30.6.10

Menina com pés de ouro

video

Brincar com a bola como as grandes estrelas do futebol. Toques e mais toques para fazer as delícias dos mais aguerridos adeptos. Uma menina com pés de ouro. E certamente a jovem é apaixonada pelo jogo e dá espectáculo a custo zero.

Odivelas: O "fim" da marmelada.


Ontem fui a uma conhecida casa do Concelho para comprar umas Taças de Marmelada Branca de Odivelas. O objectivo era oferecer a alguns convidados que vão estar presentes na Tomada de Posse dos novos órgãos concelhios do CDS-PP, mas tive azar, já acabou!
Agora, só em Setembro ou Outubro.

Depois de sair desta conhecida loja de Odivelas, porque a vontade a isso obrigava e já estava a chegar a hora do Portugal - Espanha, fui ver a bola. A certa altura comecei a ver muita marmelada, tanta foi, que também aí, acabou por esgotar.

À noite, ainda ouvi falar que houve outra marmelada que acabou, vamos aguardar para ver.

Cair à porta do vizinho

Um triunfo fantástico, dois empates e uma derrota, esta última num jogo a eliminar contra a selecção da vizinha Espanha.
Os portugueses já não têm com que se distrair tanto.
Portugal está fora da Taça do Mundo aos curtos oitavos de final.
Sobram os primos brasileiros a eterna alternativa à nossa equipa.
Para trás ficam a falta de ambição, critérios discutíveis da equipa técnica e histórias mal contadas como a obstinada convocatória de Pepe, o regresso prematuro a Portugal de Nani, a lesão de Deco e o desaguisado entre Simão e Ronaldo.
Também não se justifica a indelicadeza dos jogadores para com os quase 30 mil portugueses que assistiram ao desafio com os espanhóis – foram incapazes de agradecer o apoio incondicional que tiveram de princípio ao fim. Não discerniram que na Cidade do Cabo estiveram compatriotas que voaram milhares de quilómetros.
Falta de humildade e saloiice do costume. Uma selecção comandada por estrelas onde todos querem estar mas ninguém quer jogar, salvo raríssimas excepções. Eduardo, Ricardo Carvalho, Ricardo Costa e Fábio Coentrão foram porventura os melhores, os mais lutadores, os que assinaram exibições de vulto e os que entusiasmaram meio mundo.
A nossa selecção não merecia mais. Dançou ao ritmo dos espanhóis. Foi sempre pouco ou mesmo nada ambiciosa. A derrota foi justa.
Mais uma vez a selecção é tema de debate. Continuamos sem saber até que ponto algum dia se investirá numa equipa com prazo verdadeiramente representante do País, onde os convocados tenham orgulho disso mesmo.
José Maria Pignatelli

29.6.10

As Estratégias segundo Paulo Aido.


Paulo Aido escreve hoje no Diário de Odivelas, na sua Coluna o Bairro da Memória, um texto sobre estratégia politica.

"Será que o que vai valer em Portugal, vai valer também em Odivelas, ou teremos dirigentes locais que vão escrever uma estratégia própria, mesmo contra os ditames de Lisboa?"

Enfermeiros e agulhas em rota de colisão

Em 2007, ocorreram mais de 5 mil acidentes de trabalho com enfermeiros maioritariamente com agulhas. Como resultado, perderam-se mais de 52 mil horas de trabalho.

Segundo o matutino Correio da Manhã, só com agulhas acontecem mais de 13 acidentes diários entre os enfermeiros em todo o País. No mesmo artigo pode ler-se que, desde o ano de 2000, este tipo de incidentes quase duplicou e existem casos de transmissão de hepatite B e de HIV.

Estes números mostram que estamos confrontados com falta de meios de segurança no exercício de função profissional, cumprimento dessas mesmas medidas por parte dos profissionais, e treino de rotinas e ou formação contínua.
José Maria Pignatelli

27.6.10

CDS/PP - Odivelas: Tomada de Posse.


A “Tomada de Posse” dos novos órgãos concelhios do CDS-PP estão a tirar-me mais tempo do que eu pensava, por isso tenho andado tão pouco presente aqui na blogosfera, mas é bom sinal, as confirmações são muitas!

A presença de todos, tem para mim e para a equipa que comigo vai “tomar posse” um significado especial, pelo que todos os que habitualmente seguem este blogue, mesmo que não sejam militantes ou habituais simpatizantes do CDS-PP serão bem-vindos.
Confirme agora a sua prença!


Boa Noite!

26.6.10

No reino Sul-americano 2

Uruguai está nos quartos de final.
Terminou a fase de grupos da Taça do Mundo de futebol e como já tínhamos anunciado as equipas latino-americanas foram os verdadeiros donos da festa.
Entre 7 selecções apuraram-se 6 - Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, México e Paraguai - tantas quanto as representantes do continente europeu que neste caso começaram esta fase do campeonato com 13 formações.
Obviamente que nas equipas Sul americanas militam dos melhores praticantes do globo, muitos deles a jogarem nos melhores clubes europeus e que acabaram de vencer ou ser semi-vencedores dos melhores campeonatos, também vencedores, finalistas ou semifinalistas da Liga dos Campeões, da Liga Europa. Esta tarde, o Uruguai garantiu a passagem aos quartos de final, onde defrontará ou os Estados Unidos ou o Gana.

Esta primeira fase do evento ficou indiscutivelmente marcada pelos escândalos ocorridos no seio da representação francesa que saiu pela porta das traseiras e de cabeça baixa. Os franceses têm boas razões para se sentirem envergonhados com a prestação das suas vedetas, particularmente nas ocorrências de bastidores amplamente noticiadas na melhor média do mundo. A equipa gaulesa já se tinha apurado com um golo irregular feito pela mão de Thierry Henry no último jogo frente à Irlanda. Agora, evidenciaram-se questões políticas no seio da equipa nacional francesa que foram várias vezes tema de notícia na imprensa, entre os adeptos de uma liderança do antigo jogador Zinédine Zidane e os que não têm simpatia por nenhum treinador em especial. É conhecida a importância do lobbie francês na UEFA e Zidane é uma das pedras fundamentais desse grupo, ao contrário do actual seleccionador Raymond Domenech.
Aliás, a importância do futebol na política fica patente no facto do presidente Nicolas Sarkozy ter recebido Thierry Henry (capitão da selecção) após a chegada da África do Sul e, por isso, ter desmarcado uma reunião com as organizações não governamentais (ONG) de desenvolvimento, antes da cimeira do G20. Imagine-se que para o presidente da República francesa é mais importante receber um futebolista que a conjuntura de 2,8 mil milhões de pobres.
Os italianos e dinamarqueses (estes últimos ganharam o grupo de apuramento onde concorreu Portugal) foram outros pesos pesados que abandonaram o Mundial na fase inicial.
José Maria Pignatelli

Laborinho Lúcio em Odivelas

Magistrado e Assembleia de Odivelas
"cruzam-se" à mesma hora
O Circulo Dom Dinis promove a sua 2ª Conferência em Odivelas. Depois de António Barreto é a vez com Laborinho Lúcio para debater a Organização da Administração da Justiça, um dos temas mais pertinentes da actualidade nacional. São conhecidas algumas das posições daquele magistrado que já foi ministro, muito criticas de um sistema que precisa urgentemente de profunda reforma.
De qualquer modo, a organização desta conferência peca por desconhecer o calendário de outros acontecimentos oficiais previamente anunciados para o mesmo dia e hora que impossibilitam presença de vários autarcas neste encontro com Laborinho Lúcio.
É que a Assembleia de Freguesia de Odivelas reúne em sessão ordinária, precisamente na noite da próxima 4ª feira.
Se o interesse é efectivamente realizar eventos para os odivelenses, então sugerimos aos organizadores, tanto mais que têm o apoio de uma participada da Câmara -a Odinvest- que ajustem os calendários, pelo menos de acordo com as Assembleias Municipais e da Freguesia de Odivelas.
José Maria Pignatelli

25.6.10

Bem-vindo Sejas!



Mais vale tarde que nunca, há alguns anos que venho defendendo que algumas marcas do concelho deveriam funcionar como uma verdadeira mais-valia.

D. Dinis é talvez a mais importante e valiosa marca do concelho. Poderia, caso fosse “bem trabalhada”, servir para o enriquecimento cultural do concelho e para a dinamização das actividades económicas.

Para além de ter falado muitas vezes em público deste assunto, escrevi sobre ele em Janeiro de 2006 e em Novembro desse mesmo ano, lancei o repto, que não foi aceite, para se fazer uma campanha com o objectivo de tornar D. Dinis como o Grande Português num célebre programa de televisão.

A tudo isto não ligaram muito, talvez só a Dr.ª Maria Máxima Vaz tivesse percebido o significado de tão importante desafio, mas hoje, embora sinta que se tenha perdido algum tempo, sinto que as sensibilidades sobre este assunto começaram a alterar-se.

Parece que Odivelas está a acordar, de repente mais pessoas começaram a falar desta enorme personagem da História de Portugal, foi a estátua ou o busto, conforme lhe queiram chamar, foi odivelas.com, foi o caso da exposição na Malaposta, onde assistimos também a um interessante debate e é agora o Círculo Dom Dinis.

Com um abraço.

St.º António em Odivelas.


Está aberta ao público, no Centro de Exposições de Odivelas, uma exposição onde podem ser vistas dezenas de imagens do tão popular St.º António.
Vale a pena visitar!

Centro de Exposições de Odivelas.
Rua Fernão Lopes (Junto aos Paços do Concelho - Quinta da Memória)
2675-348 Odivelas
Tel.: 21 932 08 00 Fax: 21 933 36 21
Horário: 3ª a Domingo e feriados, das 10h00 às 23h00 (encerra à 2ª feira)


24.6.10

Odivelas - Revista Municipal.


No dia em que na reunião de Câmara se apresentou e o Plano Municipal de Contenção Financeira, onde se preveem alguns cortes significativos, por coincidência foi colocada em circulação, mais um número da Revista Municipal.

São 70.000 exemplares de distribuição gratuita.






Odivelas - A Minha Cidade


José Maria Pignatelli publicou hoje mais um texto na sua Coluna no Diário de Odivelas, desta vez vez focando o Comércio Local e as Taxas Municipais. Leia aqui!

Próxima Sessão - Portugal-Brasil


Depois da Coreia do Norte, a qual, tal como em 1966, defrontámos neste Mundial, amanhã por coincidência, vamos defrontar um adversário com que também jogámos em 66, onde pontificavam jogadores como Pelé e Eusébio.

Nesse ano, onde tivemos uma das mais brilhantes prestações do Futebol Português, vencemos o Brasil por 3-1.

Amanhã, para que fiquemos a salvo de qualquer eventualidade, era bom que no mínimo empatássemos, mas bonito era repetir o resultado de 66.

Deixo aqui o registo do célebre Brasil - Portugal do Mundial de 66 que foi disputado em Inglaterra.


23.6.10

Dito por Adrian Rogers.


Adrian Rogers


"É impossível levar o pobre à prosperidade através
de legislações que punem os ricos pela prosperidade.
Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa
deve trabalhar sem receber.
O governo não pode dar para alguém aquilo que
não tira de outro alguém.
Quando metade da população entende a idéia de que
não precisa trabalhar, pois a outra metade da população
irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende
que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira
metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."


305 mil pessoas desempregadas há mais de um ano.

Há muito tempo, desde que se começou a falar desta crise financeira e económica, que aponto este como um dos principais e mais sérios problemas que haveriam de aparecer. Sobretudo, aponto-o como o maior problema que a classe média vai ter desde há muitos anos, uma vez que, para além do próprio desemprego vai originar a uma redução drástica dos salários.

A noticia que hoje é veiculada, embora sem que tenham dado grande relevo, é brutal e poderá conduzir milhares e milhares de famílias à falência.

Hoje à noite, às 22 h., no Informalidades, tertúlia que decorrerá no Centro de Exposições de Odivelas, vou abordar este assunto.

22.6.10

Odivelas - Cheira a Sporting!


Não sei porquê, mas hoje em Odivelas cheirou-me a Sporting e olhem que conheço bem o cheiro, já sou sócio há mais de 30 anos.

O seu a seu dono

Pois que a Câmara de Odivelas está farta de ser criticada (e eles não gostam, é um facto) porque o Jardim da Música não tem música (e não tem), porque não tem sombras (e não tem), porque não tem estacionamentos suficientes (e não tem... mas também para quê se quase ninguém frequenta aquele espaço?)...
Mas, quando chega a altura de elogiar fica tudo caladinho. Parece que não sabem dizer bem também.
É que a Câmara tem obra feita sim senhora, e o Jardim dá música foi dotado de uma piscina.
Eu vi. Os munícipes (os poucos que aparecem por ali num fim-de-semana normal) chegam de fato de banho e toalhinha ao ombro, estendem-na na relva e... banho com eles.
ah... e tal... e são as crianças. Engano, alguns adultos também arregaçam a bela da calcinha e molham os pés. E alguns até aproveitam para andar de bicicleta lá dentro.
Aliás, se formos a ver bem a autarquia dotou o Jardim da Música não com uma piscina, mas com um Parque Aquático (ei, senhores da Câmara, toca a pôr lá uns escorregas).

Teresa Salvado

CDS/PP Odivelas - Tomada de Posse.


Como todos os que regularmente acompanham este blogues sabem, fui recentemente eleito Presidente da Concelhia Politica do CDS-PP de Odivelas, por esse motivo, tanto eu como toda a equipa, tomamos posse no próximo dia 1 de Julho de 2010, pelas 20,00 no Restaurante do Centro de Exposições de Odivelas.

Nesse sentido, todos os que habitualmente acompanham este blogue também estão convidados para estarem presentes nesse evento, até porque a vossa presença, a todos nos honrará!

Para confirmar a sua presença clique aqui, envie-nos um mail para cdsodivelas@gmail.com, ou cfaça-o na caixa de comentários a este post.

Ontem, em 2010, foi assim!

Em 1966, há 44 anos, foi assim.

21.6.10

Jogar só com portugueses

Não há fome que não dê em fartura.
Contra todas as expectativas Portugal marcou 7 golos à Coreia do Norte.
Os primeiros 18 minutos da segunda parte foram determinantes – aconteceram 3 golos e o resultado ficou em 4-0 por soma com o golo da primeira parte.
Concretizou-se a vitória com um onze totalmente português.
Só depois entrou em campo o brasileiro Liedson que a primeira coisa que fez foi colocar a bola dentro da baliza dos Norte-coreanos. De seguida assistiu Cristiano Ronaldo para fazer o gosto ao pé num golo meio rocambolesco.
Os nossos seleccionados portaram-se bem.
Procuraram a sorte e tiveram-na.
Foram talentosos.
Mas ao contrário dos julgamentos da FIFA, os melhores jogadores em campo foram indiscutivelmente Ricardo Carvalho, Tiago e Fábio Coentrão.
E este jogo também revelou que podemos jogar só com prata da casa e que a convocatória de Pepe não foi mais que uma teimosia de Carlos Queiroz, porque o defesa brasileiro dificilmente jogará nesta Taça do Mundo.
José Maria Pignatelli

11,28h.- Bem Vindos ao Verão!

Afinal em que é que ficamos?


Café e chá fazem bem ao coração.

Um estudo holandês revela que o consumo de chá e café pode reduzir o risco de doenças cardíacas, noticia a BBC. As pessoas que bebem mais de seis chávenas de chá por dia reduzem para um terço o risco de problemas de coração, assim como as que tomam dois a quatro cafés diários.

«É basicamente uma história de boas notícias para aqueles que gostam de chá e café. Estas bebidas parecem oferecer benefícios para o coração sem aumentar o risco de morte de alguma outra causa», afirmou a coordenadora do estudo, Yvonne van der Schouw.

A pesquisa reforça os indícios que tomar café e chá com moderação não é prejudicial para a maioria das pessoas e pode reduzir o risco de morrer de doenças cardíacas.

Fonte: IOL.

Mundial ao ritmo Sul-americano

A Taça do Mundo de futebol joga-se na África do Sul, mas os verdadeiros donos da festa vieram do continente do lado, da América do Sul. Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, México e Paraguai marcam a diferença. E não se julgue que falamos de quem esteja mais folgado.
Nestas selecções actuam atletas que acabaram de vencer ou ser semi-vencedores dos melhores campeonatos europeus, também vencedores, finalistas ou semifinalistas da Liga dos Campeões, da Liga Europa. Tal qual muitos dos que militam em algumas das equipas que não conseguem mostrar os pergaminhos que têm.
Há mesmo quem acredite que a história se repete ciclicamente e, agora, seja tempo dos latinos americanos discutirem entre si.
A ver vamos se assim é ou não…
Uma coisa é certa, fazem de cada jogo o melhor da vida.
Os argentinos e os uruguaios são os que mais se divertem.
De fora estão já os poderosos franceses e de uma forma conturbada – muito pouco empenho no campo, muitas peripécias menos apropriadas fora dele.
Entre o melhor e o pior está a selecção portuguesa.
Percebe-se que o ambiente não é saudável.
Primeiro, a prematura lesão de Nani que ninguém percebeu.
Seguiram-se as declarações nada felizes do luso-brasileiro Deco após o empate com a Costa do Marfim, criticando as opções do treinador Carlos Queiroz.
Agora, a escassas horas da partida com a Coreia do Norte, a lesão desse mesmo atleta na coxa esquerda ou na direita… Também este detalhe ainda não foi bem concretizado.
Como se isto não bastasse a comitiva lusa teve um assédio de mau humor à chegada à Cidade do Cabo, evitando a todo o custo cruzar-se com os adeptos portugueses.
Chegou ao cúmulo de viajarem no autocarro às escuras e entrar no hotel pela porta do cavalo. Uma falta de respeito, consideraram alguns emigrantes portugueses que estavam ali há horas para ver os jogadores.
Certo é que os nossos 23 seleccionados são dos mais bem pagos neste Mundial – uma diária de 800 euros a contrariar com a média de 280 euros que recebem quase todos os restantes.
Mais uma vez mostramos o que somos: maus gestores dos recursos, com mania das grandezas e sempre a apaparicar meia dúzia de vedetas que raramente estão à altura dos desígnios de uma representação nacional.
Oxalá esteja enganado. Dentro de horas veremos do que são capazes de fazer diante dos Norte Coreanos.
José Maria Pignatelli

20.6.10

Europa do faz de conta

A intervenção do deputado europeu Daniel Cohn-Bendit, ainda que necessariamente curta, permite compreender um pouco da complexidade da crise económica, sobretudo nos países do centro e sul da Europa.
Uma voz fora do baralho.
Vale apena ouvir com atenção - a peça está legendada em português.
Percebem-se dois cenários:
- Os mercados financeiros continuam especulativos e a emprestar mais caro aos países pobres;
- Por exemplo, França e Alemanha emprestam à Grécia para depois cobrarem verbas astronómicas em equipamentos militares que foram encomendados e continuam a ser produzidos com calendàrio para entregas perfeitamente definido.
- Os gregos jamais vão cumprir as metas traçadas pela União Europeia.
José Maria Pignatelli



19.6.10

Parece que na formação o Sporting continua a dar cartas!

Depois de vencer esta tarde sagrou-se Tricampeão de Juniores.

A POUCA VERGONHA… |

Como concordo na integra e subscrevo, repasso...

A POUCA VERGONHA…

O País encontra-se neste momento, à beira do precipício, mas os nossos responsáveis governativos, continuam a procurar tapar o «sol com a peneira».

As instâncias internacionais, chamam-nos a atenção para o défice público, para o desemprego, para o crescimento económico que não é sustentado, para os impostos, que são cobrados, quer às empresas, quer aos trabalhadores, que são extremamente altos, mas… está tudo bem!

Os impostos, encontram-se ao nível dos países europeus mais desenvolvidos da Europa… mas a nível de direitos… enfim!

A pouca vergonha instalou-se, neste país, à beira-mar plantado!

Os nossos governantes, afirmam que o precipício, que nos irá levar à bancarrota, é «fantasma» criado pelos seus adversários, e que portanto, estamos a recuperar.

O nosso primeiro-ministro consegue vir para as câmaras de televisão afirmar que Portugal se encontra no caminho certo.

E logo a seguir o que sucede?

As instâncias internacionais, FMI, OCDE, e outros que tais, que são uns «malandros», que só querem derrubar este Governo, afirmam, que Portugal terá que tomar medidas mais drásticas, no sentido de diminuir o Défice Orçamental e conseguir cumprir em 2011, a meta dos 4,6%.

Lembram-se do «papão» que o eng. Socrátes apregoava que a Dra. Manuela Ferreira Leite, andava a procurar assustar as «criancinhas», vulgo portugueses?

Pois é, como costumam dizer os ditos populares, «que com ferro matas, com ferro morres»?

E acho que com respeito ao desemprego, já não preciso de estar a lembrar, que afinal, aumentou, estando neste momento nos 10,6%, mas que eu continuo a dizer que se encontra acima dos 12%, e o tempo me dará razão, infelizmente!

A nível concelhio, continuamos a ter mais do mesmo.

Senhores deputados, e aqui, estou a referir-me da esquerda à direita, tenham respeito pelos munícipes que vos colocaram nesses lugares, e é bom lembrar alguns, que foi para defender os interesses da região, neste caso do concelho.

Ao longo das últimas semanas temos vindo a verificar, uma falta de respeito enorme pelo órgão onde representam os odivelenses.

Eles são deputados que se apresentam vestidos de forma menos própria.

E eu peço desculpa, mas que eu saiba não foram eleitos para irem para a praia, de «calçonito» e chinelo, só faltando a toalha e o bronzeador.

Estamos em democracia, mas deverá haver o mínimo de decoro.

Eles são deputados, que não respeitam os trabalhos da assembleia e o seu presidente.

Os partidos «amuam» e decidem não votar as propostas…

Enfim, é uma fantochada.

Sim, uma fantochada!

Na última assembleia, vimos um deputado afirmar, que o seu partido, apoiava as medidas que o executivo tomasse no sentido de diminuir a despesa.

Aplaudo a posição deste deputado e de pé.

Mas, pergunto: está na disposição de abdicar do custo que representa para a Câmara Municipal de Odivelas (CMO)?

Pois quando falamos, devemos ter consciência e um bocadinho de respeito pelos munícipes.

O sr. deputado por acaso não faz parte daquela célebre polémica das avenças?

Será que está disposto a abdicar dela?

Se sim, serei o primeiro a estar ao seu lado. Se não, desculpe, mas como se costuma dizer: «Meta a viola no saco e vá dar música para outro lado».

Fartos de demagogia, estão os portugueses e os munícipes e isto é para todos os partidos.

O que os munícipes esperam é que sejam defendidas, ideias e projectos, que dinamizam, que façam evoluir o concelho, e não querem saber se é do partido A, B ou C, querem é melhor qualidade de vida.

Será que a ideia que foi apresentada, acerca do parque de estacionamento Egas Moniz, não tem sentido?

E eu explico. Foi proposto, por um partido político, e não interessa qual a sua cor, que o mesmo, fosse gratuito para aqueles que o usassem, no sentido de efectuarem compras, durante a primeira hora, no comércio local.

Será que isto está errado? E mais não digo, tirem as vossas próprias conclusões!

Desculpem meus senhores, mas somos mesmo muito fraquinhooooosssssss…

Tenham vergonha!

O PSD local, vai a votos no dia 30 de Junho, esperando-se que tenha uma afluência de militantes, superior ao habitual.

Esperemos que a pouca vergonha, de anteriores votações, não se passem! E os senhores sabem do que eu falo…

Neste momento, perfilam-se duas listas, as habituais nos últimos tempos.

A do poder instalado e aquela que quer a mudança de paradigma e de conceito político.

Verifica-se a nível nacional, o «términus» de um determinado «status quo» e o aparecimento de nova gente, que quer mudar e que quer novas ideias para os partidos.

Os militantes irão decidir se querem continuar no mesmo, ou se querem a mudança.

O PSD a nível nacional já mostrou que quer a mudança, apostando numa nova vaga de políticos e de ideias.

Esperemos que a nível concelhio se verifique o mesmo e os militantes estejam dispostos, a apostar, também na mudança.

Sim, porque mudar as caras, mas continuarem a ser os mesmos, não vale a pena.

As promessas a todos os níveis, valem o que valem!

Mas, verificamos alguma fricção, no poder instalado.

Será que irá aparecer uma terceira lista?

Aguardemos….

José Carlos Correia

Economista

Fonte: Odivelas.com

18.6.10

Comércio Local - Um link indespensavel.


A Madalena Varela, colega blogueira, colocou ontem no seu blogue pessoal um post, "Comércio Tradicional Local – Medidas / Soluções" onde se podem ler algumas ideias ou sugestões que podem ter utilidade para o comércio local em Odivelas, por isso não podia deixar de colocar aqui o link.

"Odivelas - Afinal quem o defende o Comércio Local?"


Tal como postei aqui (Um Rumo) ontem, inserido no grupo parlamentar do CDS-PP presente na Assembleia Municipal de Odivelas, onde, como sabem sou um dos membros, apresentei uma proposta com vista à rentabilização do Parque de Estacionamento Egas Moniz, a qual simultaneamente serviria para apoiar os comerciantes de Odivelas, mais concretamente os que estão nas imediações do referido espaço.

Inexplicavelmente, apesar de todos defenderem que defendem a economia e os comerciantes, a verdade é que a proposta não foi aprovada, clique aqui e aceda aos fundamentos, alegações e ao teor da proposta.

"Odivelas pede ajuda ao Benfica"

17.6.10

Ainda sobre o Comercio Local.


O CDS-PP acabou de apresentar na A. Municipal uma recomendação com vista a apoiar o Comercio Local.

Em síntese, propõe-se que não seja paga a primeira hora no Parque de Estacionamento Egas Moniz a quem fizer e comprovar que fez compras no valor igual ou superior a dez euros.

Porque vos baixeis vós senhores? (continuação)

Ainda penso que D. Dinis, homem de grandes virtudes e de coração apaixonado no que concerne ao seu cariz romântico e aventureiro, teria outras ideias relativamente à pobreza dos seus súbitos, porque reza a lenda que o rei D. Dinis foi informado sobre as acções de caridade da rainha D. Isabel e das consequentes despesas que implicavam para o tesouro real, e certo dia resolveu surpreendê-la numa das suas caminhadas para distribuir esmolas e pão aos necessitados obrigando-a a mostrar o que carregava no seu regaço e aí já sabemos que o pão se transformou em rosas…

A minha surpresa tendo em consideração a história de Dom Dinis e a rainha Santa Isabel, leva-nos a outra frase lapidar que também foi proferida pela actual presidente da CMO: “ Somos um Concelho pobre com recursos muito escassos”, a ser assim como é possível transformar as rosas em pão? Sim porque hoje em dia com acordos interpartidários megalómanos, despesas exorbitantes, como ainda se consegue dinheiro para tudo isto???? Voltamos às PPP’S que ainda não começamos a pagar??? Às negociatas de circunstância?

Regressando ao D. Dinis, penso que nos deveríamos orgulhar da nossa história e não ter em consideração o papel dos líderes deste nosso burgo! Porque de facto é degradante, assistir-se à parte final desta dita Conferência, que por sinal tinha a sala bem composta de funcionários camarários e afins, a um nível tão elevado de sabujice no intuito de assim se conseguir também gerir as próprias quintinhas, e tirar algum proveito desse milagre que o executivo possui, de transformar rosas em pão!!!

Porque vos baixeis vós senhores?

A Propósito das “Conferências de Odivelas” promovidas pelo “Circulo Dom Dinis”, gostaria de vos convidar a fazerem comigo um recuo na história de Portugal para pensarmos um pouco em Dom Dinis…

Sendo o tema “Portugal Contemporâneo, Realidade e Desafios”, ainda mais se justifica o tal retrocesso na história de Portugal!

Numa época em que a carência de bons líderes é um factor dominante, eis que surge uma frase magnificamente soletrada, nem sei bem em que contexto: “Cada um ser líder de si próprio

Ora muito bem, Dom Dinis “O Lavrador” além de ter sido o sexto Rei de Portugal, era dado a alguns comportamentos pessoais um tanto ou quanto estravagantes... mas acima de tudo primou por ser um rei dinâmico proactivo e impulsionador da cultura nacional reinou 46 anos. Até o povo o denominou com a seguinte frase: “Dom Dinis fez o que quis”

Aqui temos portanto um exemplo, de liderança em causa própria, inteligentemente conjugada com as benfeitorias nacionais sobejamente conhecidas!

Transpondo este modelo de liderança para as acções praticadas pelos líderes no nosso Concelho, só consigo vislumbrar uma destas vertentes, isto é, unicamente a liderança da sua própria causa. O que é grave!!! Anda mais quando se evocam os antepassados teremos forçosamente de olhar para a história e apreender com ela, tirar ilações e transpô-las para a realidade actual!
(continua)

Pontinha: Monumentos Contemporâneos.





Odivelas - Uma bela imagem.




S.O.S

AMI SEM ALIMENTOS PARA RESPONDER A PEDIDOS DE FAMÍLIAS CARENCIADAS.

Pode ver a notícias completa, da TSF, aqui: www.tsf.pt

E sem mais comentários.
E com um desafio: Como podemos ajudar?

Teresa Salvado

16.6.10

Debate M.O.C. Comércio Local. (Post 6)

Advertência/Aviso aos comerciantes.

Os comerciantes não podem estar só a apontar o dedo à Câmara, têm que se mexer, têm que se adaptar às novas realidades, têm que aceitar a mudança e acreditar que a mesma é uma oportunidade para melhorar. Os comerciantes não podem ficar à espera que a Câmara apareça com uma solução milagrosa para resolver os seus problemas, isso não vai acontecer. Têm que ter criatividade, união e capacidade de apresentar propostas ao município.

Post Anterior.

Debate M.O.C. Comércio Local. (Post 5)

O que não pode e o que deve fazer a Câmara?

O que não pode fazer a Câmara neste processo:
- Criar falsas expectativas;
- Tomar medidas avulsas, sem que as mesmas façam parte de um projecto integrado e pré-definido, isso correrá sérios riscos de insucesso;
- Fingir que faz;
- Tomar medidas incompreensíveis como a subida descabida das taxas municipais;
- No fundo comportar-se como inicialmente disse, sócio maioritário, sem sensibilidade, que tem como objectivo sacar a massa e tirar umas fotos bonitas para a comunicação social.


O que pode fazer a Câmara neste processo:

- Fazer o enquadramento da situação;
- Definir objectivos claros quantitativos e qualitativos;
- Traçar o esboço de um projecto de dinamização do comércio local;
- Promover com os comerciantes uma relação de proximidade e de parceria, de forma a conquistar a confiança destes;
- Um projecto deste tipo tem que envolver o maior número possível de entidades do concelho, económicas, culturais, desportivas e sociais. Tem que pensar na requalificação dos centros históricos, na globalidade do concelho, na mobilidade e nas acessibilidades. Tem que ser claro na previsão da rentabilidade (IRS, Derrama, Taxas, IMI, etc.);
- Uma possibilidade é alocar parte da receita proveniente da Derrama (+/-2.000.000,00 euros.) e das taxas municipais a este projecto.

Post anterior.

Debate M.O.C. Comércio Local. (Post 4)

Como é que poder ser alavancada esta mobilização?

Em primeiro lugar temos que ter a percepção do clima instalado entre Estado/Câmara e as entidades que têm que estar envolvidas (económicas, sociais, culturais e desportivas), ora vejamos:

- O estado e as câmaras agem como monopolista e são como uma espécie de sócio maioritário;
- Não tem responsabilidade na gestão;
- Não tem sensibilidade aos problemas das empresas e dos comerciantes, pois a maior parte dos políticos são de carreira e por isso conhecem pouco mais que os seus gabinetes e as “querelas” partidárias;
- Está sempre a ver como pode “sacar mais”, seja, através de impostos, taxas ou multas;

Isto faz que o empresário e o comerciante, já por si descapitalizado, andem permanentemente à procura de formas para escapar a esta pressão. É o jogo do gato e do rato.
Posto isto, o primeiro passo é inverter este paradigma. Para isso, é absolutamente necessário:

- Que o comerciante e o empresário têm sejam vistos e entendidos como parceiros da câmara e não, unicamente, uma fonte de receita.
-Têm que se sentar à mesa, traçar objectivos, linhas de orientação, projectos, regras e ser claros nas expectativas que cada um tem.
- Ambos terão, depois disso, que ter a noção e a obrigação que têm de cumprir com o combinado.

Post anterior.

Debate M.O.C. Comércio Local. (Post 3)

Fundamentos básicos para a elaboração de um projecto.

Considero que para desenvolver o Comércio Local terá que ser criada uma dinamização de vários agentes, nomeadamente, os económicos (comerciantes), sociais, culturais e desportivos.

Porquê? Porque estas são as forças vivas do concelho e para além disso, dispões de recursos físicos, técnicos e humanos, os quais ao serem utilizados permitirão uma racionalização de custos e a mobilização de muitos milhares de pessoas.


Post anterior.

Debate M.O.C. Comércio Local. (Post 2)

A Importância do Comércio Local na Actual Conjuntura do Município de Odivelas.

No seguimento do post anterior sobre este tema e porque considero importante que as ideias fiquem de alguma forma anotadas, passo a fazer uma síntese daquilo que é a minha opinião sobre este assunto.

Em primeiro lugar considero que o maior problema deste município é questão económica e a incapacidade que há para gerar mais receitas do que despesas de forma a gradualmente eliminar a grande parte da divida existente.

Para isso há dois caminhos, um reduzir despesa e outro, aumentar a receita. Dado o tema do debate ser o que era, foi precisamente pela forma de gerar riqueza, ou seja, de aumentar a receita através do Comércio Local que centrei as minhas intervenções.

Antes de mais considero que esta é a via pela qual se poderão conseguir obter resultados mais cedo, mas isso só será possível se houver um projecto com cabeça, tronco e membros.

PARABÉNS!!!!!!

UM ANO!



Foi exactamente há um ano que coloquei este post a informar que o Um Rumo estava a ser reactivado.

Desde então para cá não tenho, e mais recentemente não temos, deixado de postar diariamente, foram 1634 posts ao todo. Este número ajuda a justificar as mais de 24.000 visitas num ano e os quase 45.000 posts visualizados. Para além disso, o Um Rumo, tem 25 seguidores identificados e um número indefinido de seguidores não identificados.

Também "ligámos" o Um Rumo ao Face Book, onde diariamente é seguido por milhares de utilizadores, dos quais, mais de 500, já confessaram gostar.

Considero um marco importante o dia em que abri este blogue a mais pessoas, as quais, têm contribuído decisivamente para o enriquecer. Para eles o meu muito obrigado por terem aceite este desafio.

Para terminar, quero deixar um agradecimento especial a todos os que fazem o favor de nos visitar e enviar um cumprimento especial a todos os colegas blogueiros, sobretudo aos de Odivelas, pois considero que o concelho precisa de uma blogosfera forte e este também é um acto de cidadania.

Muito Obrigado!

Debate M.O.C. - Comércio Local. (Post 1)


Em primeiro lugar quero agradecer ao M.O.C. o convite que me endereçou para estar presente no debate que organizou ontem sobre o Comércio Local, o qual muito me honrou. Foi com muito prazer que estive presente e espero ter correspondido às expectativas, tanto dos organizadores como da plateia. Para terminar este post quero cumprimentar os meus colegas de debate, a Maria do Carmo e o Abel Matos, assim como a Teresa Salvado que foi a moderadora.

A selacção que não ata nem desata

Muita parra pouca uva, um velho ditado que se ajusta perfeitamente ao desempenho da selecção portuguesa no jogo contra a Costa do Marfim. A equipa praticou um futebol lento, embrulhado a meio do campo, sem capacidade de penetração na defensiva dos adversários que optaram defender mais e deixar a iniciativa à equipa portuguesa.
Era o que se esperava de uma selecção inferior à nossa.
Tal como nos jogos de preparação, o onze nacional jogou mais para Cristiano Ronaldo do que o próprio Cristiano fez por se integrar no grupo. A igualdade sem golos está concordante com o que se passou. A nossa selecção está como o País – nem ata nem desata!
Só para Carlos Queiroz é que a culpa é dos jogadores africanos – não jogaram nem deixaram jogar… «nunca quiseram assumir o jogo e não permitiram aos nossos jogadores evidenciarem o futebol que sabem… mas no segundo jogo as equipas vão ter de arriscar mais e isso vai ser bom para o nosso grupo que mostrará as suas capacidades».
Onde está escrito que foi a Costa do Marfim que ficou de assumir o jogo?
Recordam-se da partida entre o Barcelona e o Inter quando a equipa de Mourinho ficou reduzida a dez jogadores? Não vimos o treinador Pepe Guardiola apontar o dedo ao homólogo José Mourinho por defender a vantagem na eliminatória.
Ora com certeza, contra a Coreia do Norte é que vai ser de verdade…
Mas a avaliar pelo desempenho dos Norte-coreanos diante do Brasil, temos mesmo é de jogar muito mais do que fizemos contra a Costa do Marfim. Acima de tudo evidenciar atitude ganhadora.
Todos acreditamos que estes jogadores querem estar na selecção. Mas duvidamos é que pretendam jogar o jogo que sintam as emoções dos milhões que os apoiam incondicionalmente porque é da representação da Nação que se trata.
Mais preocupante é que desta vez, com as excepções de Bruno Alves e Fábio Coentrão, nenhum jogador precisa brilhar para ambicionar um novo contrato milionário. Também temos de perceber que entre os escolhidos de Queiroz temos dois brasileiros que nem actuam em Portugal - apenas utilizam o benefício da nacionalidade portuguesa para terem o estatuto de futebolistas da Comunidade Europeia o que facilita a integração nas equipas dos países membros. Mas devemos pedir muito mais a quem recebe uma diária de 800 euros -16 mil euros nestas três semanas- um valor muito mais elevado aos salários da maioria esmagadora dos portugueses.

Fantástica apresentação da Liebherr

A crise obriga a esforço elevado dos departamentos de marketing das grandes empresas.
É preciso mostrar que somos os melhores.
Hoje não se compra de olhos fechados. A escolha faz-se muitas vezes em resultado dos argumentos das marcas e das suas produções. A racionalização afasta-nos dos gostos e das simpatias.
Naturalmente que os mais fortes em qualidade e no pós-venda continuam a ter maiores oportunidades.
A prestigiada marca alemã de máquinas para construção e obras públicas Liebherr sabe que as vendas também dependem da qualidade e avanço tecnológico. A aposta em megas e criativas demonstrações com unidades reais ou miniaturas começam a ser habituais. E tem o condão de juntar o útil ao agradável - clientes de todo o planeta e os cidadãos comuns. Como habitualmente estes eventos realizam-se em terras alemãs, a Liebherr aproveita para mostrar que a indústria da casa é capaz de grandes obras e deve ser preservada.
Obviamente juntaram a criatividade à tecnologia e à elevada experiência e talento de um operador. O resultado é mesmo muito interessante. Vale a pena ver - clique sobre o titulo do artigo.

15.6.10

Paulo Aido continua a "falar das presidenciais"


Depois de há quinze dias ter escrito, também no Diário de Odivelas, o seu primeiro texto sobre estas presidenciais, hoje volta ao mesmo assunto, abordando o apoio do P.S. a Manuel Alegre.


"
Presidenciais uma vez mais.

Continuo a falar das presidenciais. Depois do desconforto que senti pela posição de Cavaco Silva na questão do diploma que consagra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, venho agora falar do PS. A política é reveladora da coerência das pessoas.

D. Dinis está na moda

Nova Associação e participada da Câmara organizam conferências

O Rei Dom Dinis está na ordem do dia. Depois da exposição e palestra sobre o Rei D. Dinis na Malaposta, das entrevistas temáticas sobre o monarca, numa perspectiva da importância do reinado na consolidação das fronteiras, sustentabilidade e desenvolvimento de Portugal, surge agora uma nova associação - Círculo Dom Dinis - que se propõe organizar um ciclo de Conferências de Odivelas em colaboração com a empresa Odinvest.

Segundo sabemos tratam-se de eventos que pretendem ser ponto de partida para uma partilha de reflexões e ideias sobre sustentabilidade e desenvolvimento económico do País.

A primeira conferência é já amanhã, dia 16, e ocorrerá no Centro de Exposições de Odivelas a partir das 21 horas. O encontro será apresentado pelo jornalista José Manuel Fernandes, ex-director do “Público”, e o orador será o professor e investigador António Barreto que falará sobre as realidades e desafios do Portugal Contemporâneo.

Certamente valerá ouvir aquele académico que se notabiliza pelas suas opiniões sempre pertinentes.

Da associação Círculo Dom Dinis sabemos que se representa por José Manuel Bragança Gil Antunes, presidente da Lusocapital, empresa que está envolvida no projecto do O’TECH em parceria com a Câmara Municipal de Odivelas.

Segundo informação assinada por Teresa Gil Antunes da Odinvest, estas conferências são co-organizadas com esta empresa também participada pelo Município de Odivelas.

14.6.10

In Insurgente:

Gostei!


Confesso que me esqueci e que quando lá passei por acaso, ontem ao fim da tarde, já a Feira de Antiguidades e Velharias estava a ser desmontada. Não deu para ver o que por lá se vendia, mas mesmo assim gostei de ver o largo do Mosteiro S. Dinis e S. Bernardo, com gente, com movimento e mais importante, com vida.

Boa iniciativa esta, a qual, daqui por diante se vai realizar todos os segundos domingos de cada mês.

Parabéns!

Um Rumo - 1,2,3 recomeçar.


Esta semana, quarta 16, fará um ano que coloquei este post, nesse dia farei um balanço.



Plantam couves nos buracos da rua








Um protesto silencioso!
A paciência esgota-se num dia qualquer.
As pessoas começam a dar vários sinais de cansaço e um pouco por todo o País.
As ondas de protesto são ainda claramente insuficientes para abanar os poderes.
Na Serra da Estrela, na localidade de Várzea de Meruge, perto de Seia, os habitantes perderam a pachorra em tanto pedir ao Presidente da Junta que tapasse os buracos de uma rua… E vai daí decidiram plantar couves nos buracos, ou não fossem eles grandes para que se pudesse fazer isso mesmo.
A este propósito escreveram uma frase fantástica que não resisto em transcrever:
Nunca a frase «atirou com o carro para as couves» fez tanto sentido.
José Maria Pignatelli

Whitney Houston - One Moment in Time

Lição aplicável ao Rendimento Social de Inserção

"É impossível levar o pobre à prosperidade através de acções que punam os mais afortunados pela prosperidade.
Cada pessoa que recebe sem trabalhar, obriga a que outra pessoa deva trabalhar sem receber. O governo não pode «dar» a alguém aquilo que tira a outro alguém.
Quando metade de uma população começa a entender a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."
( Adrian Rogers, 1931)

Whitney Houston - Where Do Broken Hearts Go

24 horas de emoções em Le Mans


È inacreditável a Peugeot preparar uma corrida durante mais de dez meses, colocar na frente de partida os quatro carros, controlar grande parte das primeiras onze horas de corrida, jogar em casa como carro mais rápido em mais de 1,20 segundos por volta que o concorrente Audi e deitar tudo a perder porque andaram sempre a fundo, a fazer voltas e mais voltas com tempos quase iguais aos realizados nas melhores voltas dos treinos.

Certamente que pretendiam os franceses bater o recorde da distância e a mais elevada velocidade média ao longo das 24 Horas ainda em poder da dupla formada por Helmut Marko e Gijs Van Lennep que, em 1971 como célebre Porsche 917 K percorreram 5.335 km à media de 222,304 km/h. Apesar do circuito ser actualmente menos veloz, nas primeiras 10 horas de corrida o registo era melhor que em igual período de 1971… Mas os Peugeot rodavam no limite. A maioria dos comentadores abordaram esta questão como podendo ser um erro estratégico e fatal para quem tinha de triunfar sobre todos os pontos de vista - imagem e prestigio da marca e dos seus motores diesel; retorno do investimento; triunfo em casa na mais emblemática prova mundial de 24 horas.
Seguimos atentos à espectacular transmissão nocturna. Os momentos em que se jogam todos os trunfos. Os períodos das assistências mais longas e, muitas vezes as mais problemáticas, onde acontecem as maiores angústias. Foi isso mesmo que aconteceu à Peugeot – depois do carro da tripla Sebastian Bourdais, Pedro Lamy e Simom Pagenaud ter ficado de fora concluída a terceira hora, foi a vez da morte lenta dos outros dois Peugeot oficiais durante a noite. O pior estava para suceder ao Peugeot da equipa Oreca de Olivier Panis – sempre a fundo fragilizou o motor que partiu a escassa hora do termo da corrida. O desastre da marca francesa foi aproveitado pelos Audi R15, também com motores diesel, que ocuparam os 3 primeiros lugares. O 1º classificado fez 397 voltas.
Resta-nos os extraordinários momentos nocturnos com os bólides e os números laterais iluminados e iluminação suplementar por leed’s, corrida a ser transmitida de dentro dos carros mais rápidos, presenciarmos ultrapassagens vertiginosas a mais de 350 Km/h.
Espantoso, foi vermos alguns destes pilotos, os melhores do mundo do endurance (onde se inclui Lamy) como Kristensen da Audi, a fazer 4 horas de condução consecutiva com voltas a mais de 215 Km/h de média e com momentos acima dos 360 quilómetros horários, mais rápidos que os Fórmula 1.
A transmissão nocturna permitiu-nos recordar algumas peripécias desta antiga prova, perceber quanto silenciosos são os motores diesel de corrida, quantas pequenas irregularidades se cometem num enorme receituário de regras sem pés nem cabeça, e que, aqui, um piloto de F1 ou mesmo de ralis não se aguentaria tantas horas nem de pé nem no carro.

José Maria Pignatelli

13.6.10

11,2 milhões jogam futebol no Brasil

Só 2,1 milhões de atletas disputam 5 mil jogos profissionais

É natural que se encontrem melhores praticantes de uma qualquer actividade em países onde se regista maior número de pessoas a fazê-lo. É assim em qualquer actividade. As modalidades desportivas não são excepção. Não é de estranhar que haja melhores basquetebolistas, velocistas no atletismo ou nadadores nos Estados Unidos porque são milhões que o praticam. O mesmo se passa com o râguebi no Reino Unido. Há muito por onde escolher, para formar, fazer apurar virtudes e especializar.
No futebol que agora tem a sua competição máxima ao nível de equipas nacionais, a Taça do Mundo que decorre na África do Sul, não é de estranhar que o Brasil seja eternamente o maior candidato ao título de campeão.
Os brasileiros são apaixonados pelos desportos e o futebol é o maior deles.
Joga-se em qualquer lugar, num pedaço de terreno com uma bola, mesmo que ela seja feita de trapos dentro de uma meia.
E joga-se com alegria, movimento, numa espécie de dança que parece fazer-se ao ritmo do samba.
Os números do futebol brasileiro são impressionantes.
Num país que tem perto de 200 milhões de habitantes praticam futebol 11,2 milhões. Só federados são 2,1 milhões em pouco mais de 28 mil clubes.
Naquele País, organizam-se 27 campeonatos estaduais, mais de cem competições diferentes e ocorrem anualmente mais de 5 mil jogos profissionais.
Esta abundância permite vermos futebolistas brasileiros a actuar em todos os cantos do planeta.
Permitiria formar três ou mais selecções todas de grande nível e que seriam certamente todas candidatas ao titulo mundial.
Mas não há bela sem senão – em 2008 só existiam 61 árbitros registados como semi profissionais o que poderá deixar antever que neste sector poderá estar muito por fazer, nomeadamente no capítulo da formação.

Um Rumo

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do Mundo, e posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se autor da mim própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndido da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um não.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo"

Obrigada FERNANDO PESSOA

Terça-feira, dia 15 em Odivelas.


Feira de Velharias em Odivelas



È já amanhã que irá ocorrer no Largo D. Diniz em Odivelas a Feira de Antiguidades e Velharias. Espero que, contrariamente ao mês passado o estado do tempo o permita!
Só uma coisa, alerto os organizadores para que mantenham o WC público do Jardim de Odivelas aberto ao serviço da população. E que não aconteça como no passado dia 1 de Junho dia Mundial da Criança, com centenas de crianças no Largo, os Wc's públicos foram disponibilizados pelo comércio local porque o WC do Jardim se encontrava encerrado! Vamos lá ver se os comerciantes não se lembram de taxar esse serviço à Junta de Freguesia!!!
Gostaria de aplaudir estas iniciativas e espero que oa afluência de público seja boa. Também faço votos que este tipo de eventos ajude a dinamizar o centro histórico de Odivelas, que bem precisa de ser re-qualificado e preservado.
Numa altura em é necessário pôr Odivelas no mapa turistíco da cidade de Lisboa e arredores, aproveito igualmente para sugerir a promoção de uma Feira Saloia com a possibilidade de ser realizada nas outras 6 restantes freguesias do Concelho conjuntamente com a população das zonas saloias límitrofes como sejam; Bucelas, Malveira e Mafra. Contríbuindo para a divulgação dos produtos provenientes da região Oeste, artesanato, folclore e jogos tradicionais, e que possa dar alguma projecção às freguesias do Concelho, bem como incrementar os costumes saloios.

Já agora, uma mota lendária.

... e um triciclo de outro tempo.


Máquinas de outros tempos.







12.6.10

De férias!


He! He!
Pois é! Estou de mini-férias, que dizer?
Nada, a não ser que são curtas e amanhã acabam. Podia colocar aqui umas fotos, mas para além de me ter esquecido do cabo para as transferir para o computador, também não queria fazer "pirraça".

10.6.10

Há dias simpáticos!


Não ando nesta "coisa" da politica para as palmas, ando a lutar por aquilo em que acredito e com o objectivo de poder contribuir, por muito pouco que seja, para o futuro desta terra, deste país e desta sociedade, mas é bom ver a consideração e a simpatia que mesmo pessoas que pensam de forma muito diferente, reconhecem no trabalho que tenho vindo a desenvolver.

Agradeço a todos que, pessoalmente, por mail, por telefone, por SMS, no FB e/ou em declarações publicas me enviaram mensagens tão simpáticas.

9.6.10

Por José Maria Pignatelli in Diário de Odivelas.

O debate de ontem.


Depois de em Dezembro do ano passado ter sugerido que este fosse o Ano Municipal Consciencialização Ética e Económica da Classe Politica, é com agrado que vejo que cada vez mais pessoas pensam nesta questão e que ontem em Odivelas houve um debate muito interessante e participado.

O tema foi "Credibilização da Política e dos Políticos", foi organizado pelo M.O.C. e contou com a presença, entre outros, da Deputada Municipal Lúcia Lemos e do Vereador Paulo Aido.

Declaração de Interesses.

Caros amigos e leitores;

Como certamente a maioria de vós saberá, apresentei uma proposta aos militantes do CDS-PP de Odivelas a qual continha um projecto de trabalho, um programa e uma equipa para o implementar.

Essa proposta foi sufragada ontem e recolheu a preferência de mais de 90% dos militantes que foram votar e assim, em princípio e em conjunto com a minha equipa, ficarei à frente dos destinos da concelhia do CDS-PP nos próximos dois anos.

Pese o facto de ter responsabilidades políticas acrescidas e de ter vínculo diferente com o CDS de Odivelas e vice-versa, a minha participação aqui no blogue continuará a ser feita a título pessoal.

Como já num post anterior referi este blogue não servirá para promover o CDS-PP, contudo e como é óbvio, muitas ideias e dos pensamentos serão coincidentes.

Para quem costuma acompanhar este blogue, as ideias que tenho defendido e o meu trabalho na Assembleia Municipal, poderá constatar que a minha primeira mensagem depois de ter sido eleito é perfeitamente coincidente com o que aqui tenho “postado”.

Espero, eu e todos os que aqui postamos, continuar a contar com as vossas visitas.

7.6.10

Mais uma dúvida.


Há deputados nas Assembleias Municipais que não são eleitos directamente, têm direito a este "lugar" por inerência. Refiro-me aos Presidentes das Juntas de Freguesia. Quanto a isto, nenhuma dúvida.

O que não percebo, é qual a situação a que dão prioridade, se aos interesses do partido, se aos interesses das freguesias e dos fregueses que os elegeram.

Nota: Isto a propósito do Aumento das Taxas Municipais.

SE A ASNEIRADA PAGASSE IMPOSTO...

Odivelas/Portugal, rapidamente sairia da cratera criada pelos nossos Governantes. Sendo os próprios a fecharem a mesma cratera que criaram, com o pagamento devido do imposto de ASNEIRADA CONSTANTE.

Relação Câmara - Empresários/Comerciantes.


A Câmara e as Juntas de Freguesia têm que ver os os empresários (1), quer sejam "comerciantes" ou não, como parceiros privilegiados e não como um instrumento para a obtenção de receita fácil, quer esta seja sacada através de impostos, taxas ou multas.

Por sua vez, os comerciantes e empresários, têm que sentir que a Câmara e as Juntas de Freguesia são um o seu primeiro aliado. Um aliado forte, que em conjunto com eles estabeleça regras claras, inequívocas e iguais para todos, e que todos se sintam obrigados a cumprir e tenham que as cumprir, mas que simultâneamente os ajude e apoie na dinamização das suas actividades.

Caso haja a capacidade para criar esta parceria, o que duvido (2), tudo será mais fácil e com isso não tenho duvidas que ganhará o município, o comerciante (ambos terão maiores receitas) e o munícipe.


Nota 1
= Não esquecer que os comerciantes também são empresários.
Nota 2 = Duvido, porque uma parceria forte só se faz com base num clima de grande confiança entre ambos e baixar as taxas só para serenar os ânimos, não é nenhuma parceria.

TAXAS MUNICIPAIS EM ODIVELAS – Agora Começou a Doer.

Em Novembro, apenas dois meses após as eleições autárquicas, foram apresentadas à A. Municipal uma proposta por parte do executivo municipal para alteração das Taxas Municipais.

Após um estudo exaustivo em que eu estive envolvido, o qual incluiu a comparação com anos anteriores, o C.D.S.-P.P. concluiu que havia aumentos absurdos, muitos deles na ordem dos 50, 100, 200 e até 300%.

As taxas relacionadas com os mercados, lojistas e feirantes, com o aluguer de equipamento desportivo e taxas relacionadas com cemitérios foram algumas das que maiores aumentos sofreram. Disso demos conta à Câmara, não só em A. Municipal onde votámos contra esta proposta, como em várias intervenções escritas e faladas.

Não me cansei de alertar para as dificuldades de económicas e financeiras que alguns comerciantes estão a passar, aliás como é do conhecimento geral. Cheguei a afirmar que era preciso ter uma “grande lata”, para depois de terem andado há menos de dois meses, em campanha eleitoral, com esta gente ao colo, agora (na altura Novembro), aumentarem as Taxas Municipais desta forma.

A Câmara e os partidos do poder (P.S. e P.S.D.) fizeram ouvidos de mercador e justificando o injustificável, alegando que as taxas não sofriam aumentos há muitos anos, aprovaram estes aumentos absurdos.

Ainda a semana passada esta questão voltou a ser abordada na A. Municipal, voltei a defender a mesma posição, mas P.S. e P.S.D. continuaram na mesma.

Agora estes aumentos começam a fazer-se sentir, os protestos estão aí. Eu continuarei a defender o que defendi até aqui, mas é bom que notem, quem são forças politicas que são coerentes e as que não passam de meros oportunistas.

Dá que pensar... (1)

"Todos pensam em deixar um planeta melhor para os nossos filhos. Quando é que pensarão deixar filhos melhores para o nosso planeta" (frase vencedora num congresso sobre sustentabilidade).

Dá que pensar!!!

Teresa Salvado

6.6.10

5.6.10

Miguel Sousa Tavares no Expresso


"O Estado português é como um chefe de família que passa o dia na taberna e no casino e depois rouba o ordenado à mulher e aos filhos para se sustentar."

Entrevista a Xara Brasil no Odivelas.com.


Está publicada no Odivelas.com uma entrevista feita esta semana a Xara-Brasil.

Nessa conversa Xara-Brasil explica o porquê da sua candidatura à presidência da Concelhia do CDS-PP de Odivelas e quais os objectivos traçados. Para além disso também aborda várias outras questões da política local.

É uma entrevista interessante a qual pode ver clicando aqui.



Ermida da Nossa Sr.ª do Carmo.


Uma Árvore no Alqueva.

Sabores da Estrela (Estrela-Portugal)

Foi por estas e por outras

como esta que Campos e Cunha lá ficou pouco tempo, ora veja.

4.6.10

Paulo Aido e a Teresa Salvado vão lá estar!

Escalrecimento da Câmara Municipal de Odivelas.


No seguimento meu "Odivelas - Pelo menos às vezes deve ser difícil ser cigano", solicitou-me, o Sr. José Esteves, Chefe de Gabinete da Presidência, que publicasse, também como "post" o esclarecimento que me enviou por mail.

Como entendo que este blogue em termos de correcção e da ética deve ser exemplar, aqui estou eu, depois de ter permitido a entrada deste esclarecimento como comentário, a publicá-lo agora como post:


"Caro Miguel Xara Brasil,

Como sabe, nem sempre o que parece é.

Referindo-me apenas aos factos concretos da situação em causa gostaria de o esclarecer do seguinte:

1) O munícipe em questão reside num fogo municipal sito na Arroja, freguesia de Odivelas, de tipologia 3, cujo arrendamento se encontra não em seu nome, mas em nome da companheira, sendo beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI);

2) Desde Fevereiro p.p., segundo é do conhecimento da CMO, que o munícipe se encontra ausente do fogo municipal, por desentendimentos com um vizinho (também ele de etnia cigana), pelo que deixou de o habitar com carácter permanente, pernoitando numa carrinha que colocou num dos parqueamentos do Empreendimento Habitacional da Arroja, onde reside uma das irmãs;

3) No final do mês de Fevereiro a titular do Contrato de Arrendamento, tinha uma dívida de rendas em atraso para com o Município no valor de € 4.440,26, sendo que a CMO lhe permitiu (quando podia ter dado início a um processo de despejo) a assinatura de um novo acordo para o pagamento das rendas em atraso, com início no mês de Março e términus em Fevereiro de 2014;

4) Na mesma altura, e face às questões colocadas pelo agregado familiar em questão, foi acordada com o mesmo a adequação de tipologia, para um outro fogo do património habitacional municipal, noutro local do Concelho uma vez que a família deseja sair da Arroja, o que ainda só não aconteceu (tal como tem sido repetidamente explicado ao munícipe em questão e à sua companheira, efectiva titular do arrendamento) porque o referido fogo se encontra em obras de reabilitação (de valor de mais de 16 mil euros) para poder acolher esta família, como a CMO sempre faz quando um fogo municipal fica devoluto antes de efectuar um novo realojamento, sendo que a conclusão das referidas obras se encontra prevista para o presente mês de Junho;

5) Para finalizar, apenas mais três notas: a primeira para dizer que, de acordo com as orientações expressas pela Sra. Presidente da Câmara, Dra. Susana Amador, a política social de habitação tem sido nos seus 2 mandatos um dos eixos estratégicos da actividade municipal, como o comprovam as mais de 1100 pessoas realojadas no anterior mandato autárquico e as 65 famílias já realojadas neste mandato; que os apoios sociais prestados pelo município, como é o caso dos realojamentos, implicam a contracção de responsabilidades e deveres de todas as partes, de que tem de ser também exemplo o pagamento atempado das rendas (de valor social) por parte dos arrendatários; a Dra. Carla Barra (actualmente Chefe da Divisão de Gestão de habitação Social) tem revelado ao longo de todos estes anos ser uma técnica de enorme qualidade pessoal e profissional, com elevado espírito de missão ao serviço da causa pública, e é, para todos os que com ela trabalham e conhecem o seu trabalho, credora de elevado reconhecimento.

Caro Miguel Xara Brasil, estando certo, por aquilo que de si conheço, que não deixará de publicar este esclarecimento,

Com os meus melhores cumprimentos,

O Chefe do Gabinete da Presidência da C.M.O., José Esteves."


Aproveito também para colocar o que escrevi no blogue, após o primeiro texto, em forma de comentário, que chegou do Gabinete da Presidência da Câmara:


"Caro José Esteves,

Como é óbvio, desde que as pessoas se identifiquem, em princípio todos os comentários são publicados. Neste caso, se entender, até o poderei colocar como post, pois fica mais visível (é só enviar-me um mail -
miguelxb@gmail.com).

No meu texto mencionei por 3 vezes, de forma clara que não conhecia a veracidade dos factos, não obstante isso e porque os mesmo não foram desmentidos no local, a resposta, no meu entendimento, foi completamente inadequada.Um Presidente de Câmara, em exercício ou não, não pode nunca, responder da forma como o Dr. Mário Máximo o fez. Só poderia ter feito se tivesse desmentido os factos, tal como o senhor o está fazer agora e isso não foi feito.

Com os melhores cumprimentos,

Miguel Xara Brasil "

Hungria na Bancarrota?


Miss Odivelas 2010 - ... e aí está, começa já este fim-de-semana em Famões.

Ó pá... ora aí está uma boa ideia (2)

O MOC (Movimento Odivelas no Coração) está a promover uma série de debates, que debaixo do chapéu "Cidadania" levam para cima da mesa temas interessantes e dos quais urge falar.
E assim já se falou de cidadania e da comunicação social no concelho de Odivelas.
Os próximos temas serão a Credibilização da Política e dos Políticos e o Comércio Local.
E é nestas pequenas grandes iniciativas que se vislumbra que afinal a democracia ainda está viva e tem cartas para dar nos nossos dias e apesar de todos os pesares.

Ó pá... ora aí está uma boa ideia!!!

Câmara ignora a Confraria da Marmelada de Odivelas.


Nota Informativa.
(Gabinete do Vereador Paulo Aido)


A propósito da intenção da intenção da Câmara em tentar celebrar um protocolo de colaboração para a qualificação e registo da «Marmelada branca de Odivelas» com a Associação Empresarial de Comércio e Serviços dos Concelhos de Loures e Odivelas, o Vereador Paulo Aido emitiu uma declaração de voto, justificando o seu sentido contra este documento, em virtude da Câmara querer ignorar a existência da Confraria da Marmelada de Odivelas.

Passamos a transcrever a declaração de voto:
«A Confraria da Marmelada de Odivelas – Associação foi registada em 23/11/2009 no Cartório Notarial de Odivelas, fazendo parte desse registo os seus Estatutos, sendo o seu NIPC 509223710. A constituição desta Associação foi confirmada no sítio do Ministério da Justiça no dia 10-12-2009, estando também disponível para consulta pública a escritura e os Estatutos da mesma.

No artigo 3º dos seus Estatutos pode ler-se “A Confraria da Marmelada de Odivelas – Associação tem como objectivo a promoção, divulgação e valorização da marmelada de Odivelas e bem assim do património histórico, cultural e gastronómico associado do Concelho”.

Em 12-05-2010, no 1º Encontro de Produtores de Marmelada Branca de Odivelas, evento da responsabilidade da Câmara Municipal de Odivelas, a Confraria da Marmelada de Odivelas fez-se representar pela Dr.ª Ana Monteiro, Presidente da Direcção, a qual anunciou a existência desta Associação ao Senhor Vice-Presidente da edilidade, Dr. Mário Máximo.

Foi pedido ao senhor Vice-Presidente que transmitisse os cumprimentos à senhora Presidente da CMO e que a informasse da existência da Confraria.

No dia 21-05-2010 foi feito telefonicamente, pela Presidente da Direcção, um pedido de audiência com a senhora Presidente da CMO. Foi dito, pela secretária, que no dia 24-05-2010 provavelmente não seria possível devido à agenda preenchida da mesma, mas que a contactariam para que fosse ajustada uma data. Até agora esse contacto não se operou.

Atendendo ao referido, importa ainda salientar o seguinte:

É com alguma estranheza que se constata o facto da Câmara Municipal não contactar com a Confraria, no sentido de se unirem esforços na defesa de um bem que deveria ser de interesse comum;

É com alguma estranheza que se constata que a Câmara está a desenvolver estes esforços com outras entidades ignorando por completo a existência da Confraria;

É com regozijo que se constata que a Confraria está a dar os passos aconselhados pela QUALIFICA, para a defesa de um produto que se considera “património gastronómico” do nosso Concelho, de uma forma segura e ponderada;

É com expectativa e esperança que se aguarda que a Câmara Municipal reconsidere e receba a Confraria, entendendo de uma vez por todas que a segunda é um aliado de peso e não um inimigo a eliminar.

Pela inoportunidade do apresentado face à existência da Confraria e ao facto de o Município em vez de agir de forma agregadora e construtiva se ir colocar em situação de concorrente que só servirá para gastar recursos municipais inconsequentemente, parece ser de reprovar o pretendido».