30.11.10

A Confidente de Sá Carneiro - Mais uma obra de Paulo Aido.

O meu amigo Paulo Aido, pessoa que tive o prazer de conhecer na última campanha eleitoral, não pára de me surpreender. Se no ano passado por esta altura apresentou dois livros, As Mais Belas Orações e a Mentira de Saramago, agora chegou a hora de apresentar o seu último livro, A Confidente de Sá Carneiro - As memórias politicas e pessoais de Conceição Monteiro, secretária do mítico líder do P.S.D..

O prefácio ficou a cargo do Dr. Pedro Santana Lopes e a apresentação em Lisboa, para a qual estão todos convidados, será no próximo dia 1 de Dezembro, pelas 19.00h., na Livraria Bertrand do C.C. Picoas Plaza.

PIB sueco cresce 6,9%

A Suécia regista um crescimento do seu PIB em 6,9% nos primeiros três trimestres deste ano relativamente a igual período de 2009.
Mais interessante é verificar que este facto ocorre precisamente quando a coroa sueca sofreu algumas oscilações cambiais relativamente ao dólar.
Contudo, estes dados atestam que a crise assola fundamentalmente os países mal estruturados e sem estratégia agrícola, comercial e industrial quer interna quer externa. Pior estão aqueles que por força da integração europeia - e mais tarde pela adesão à moeda única - aceitaram transformarem-se em prestadores de serviços e empurrar um País inteiro para o litoral desertificando o interior a todos os níveis.
Naturalmente que os países ditos escandinavos não entraram nessas contas tanto mais que ainda recordam a fome que quase todos passavam nas duas primeiras décadas do Século XX.
Quem sabe este seja um exemplo para alguns dos economistas mais “papagaios” da nossa praça que se dedicam a admirar e a propagandear o crescimento da emergente República Popular da China.
Este país do Norte da Europa continua a ser um dos mais ricos do planeta e uma monarquia que se perfila entre os verdadeiros Estados Sociais a par da Noruega, Finlândia, Dinamarca, Holanda, Luxemburgo, Suíça, Áustria, Austrália e Nova Zelândia.

José Maria Pignatelli

Cromos da Bola - Zico

Tinha que ser.

Só uma pessoa que tem como profissão fazer-nos rir poderia ter esta afirmação.

Hoje fiz como S. Tomé.


Depois de ter visto, já a noite ia adiantada, o post do meu colega blogueiro, Zé Maria Pignatelli, resolvi bem cedo fazer de São Tomé. Assim, logo pela madrugada, por volta das 6.30h, no meio de alguma chuva e com um frio do caraças, rumei ao Centro de Saúde de Odivelas para ver com os meus próprios olhos a veracidade dos factos.

Apesar de um papel afixado a dizer, "Hoje, dia 30, não há consultas de recurso", várias pessoas incréulas, mas persistentes, aguardavam há já bastante tempo pela abertura do centro.
Enfim ...

Uma outra forma de olhar para o Orçamento.

Um viajante chega a uma cidade e entra num pequeno hotel. Na recepção, entrega duas notas de 100,00 euros e pede para ver um quarto.Enquanto o viajante inspecciona os quartos, o gerente do hotel sai correndo com as duas notas de 100,00 euros e vai à mercearia ao lado pagar uma dívida antiga, exactamente de 200 euros.

Surpreendido pelo pagamento inesperado da dívida, o merceeiro aproveita para pagar a um fornecedor uma dívida também de 200 euros que tinha há muito.

O fornecedor, por sua vez, pega também nas duas notas e corre à farmácia para liquidar uma dívida que aí tinha de... 200,00 euros.

O farmacêutico, com as duas notas na mão, corre disparado e vai a uma casa de alterne ali ao lado liquidar uma dívida com uma prostituta. Coincidente mente, a dívida era de 200 euros.

A prostituta agradecida, sai com o dinheiro em direcção ao hotel, lugar onde habitualmente levava os seus clientes e que ultimamente não havia pago pelas acomodações. Valor total da dívida: 200 euros.

Ela avisa o gerente que está a pagar a conta e coloca as notas em cima do balcão.Nesse preciso momento, o viajante retorna do quarto, diz não ser o que esperava, pega nas duas notas de volta, agradece e sai do hotel.

Ninguém ganhou ou gastou um cêntimo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas, com o crédito restaurado, e começa a ver o futuro com confiança!

MORAL DA HISTÓRIA: O ORÇAMENTO DO ESTADO É UM FALSO PROBLEMA.

Saúde em Odivelas com sinal vermelho

A saúde em Odivelas é como um semáforo com a cor vermelha sempre acesa.
Ontem e hoje não houve consultas de recurso no centro de saúde da Rua dos Bombeiros Voluntários, tão-só porque não foram renovados os contratos de trabalho com os médicos que satisfazem estas rotinas
.
Esta é a única alternativa para os doentes que não têm médico de família e que em Odivelas ascendem a mais de 45.000 cidadãos.
Também o regresso da Dra. Ana Botelho, uma das médicas de família que mais saudades deixou nos utentes da cidade, aguarda pela assinatura do contrato porque a clínica ainda não pertence aos quadros da Administração Regional de Saúde.
Ontem e hoje todos aqueles que se deslocaram ao velho centro de saúde entre as 6 e as 8 horas da manhã na perspectiva de obterem uma consulta em médico de recurso foram simplesmente desrespeitados. Foram desconsiderados todos aqueles que têm idade avançada e dificuldades evidentes de deslocação para além de terem de suportar as baixas temperaturas.
Mais uma vez a liderança dos centros de saúde do concelho, pomposamente designados de Unidades de Saúde Familiar mostra-se ineficaz, mesmo incapaz de bater o pé à administração Regional de Saúde para conseguir melhores condições para a assistência médica a dar a um universo de mais de 130 mil habitantes.
Uma verdadeira vergonha que nas democracias do Norte da Europa seria severamente castigada e porventura sujeita (s) a julgamento (s) com penas relativamente apreciáveis que começam com a suspensão na prestação do serviço público. Seria uma atitude exemplar para nos livrarmos das chefias completamente improfícuas e subjugadas aos poderes instituídos que se estão nas tintas para os mais desprotegidos e aqueles que possuem menores recursos
.
José Maria Pignatelli

29.11.10

Sobre o jantar de Natal.


Obviamente que os bloguer's, dos blogues vizinhos, também estão convidados para o nosso Jantar de Natal, só terão, tal como todas as outras pessoas, que confirmar a sua presença.


Maria Máxima Vaz na Etronização.

Madalena Varela na Etronização


Se em 2009 foi assim, como terá sido o 2010?



Dia 1 , Pedro Santana Lopes apresenta "A Confidente de Sá carneiro"


Recordar também é viver. Falar de Sá Carneiro que na minha opinião se ausentou dos vivos prematuramente é lembrar um grande Estadista.
Bem-haja a Paulo Aido excelente escritor que demonstra sensibilidade e lealdade para com os seus leitores.
Será com certeza mais um livro para ler de uma só vez.
E a apresentação é já no dia 1 de Dezembro, na próxima quarta-feira, às 19h00, na livraria Bertrand do Picoas Plaza, junto ao Edificio Imaviz e estará a cargo de Pedro Santana Lopes. A não perder!

Talé

Mais uma imagem "pifada" do We Have The Kaos in The Garden.


Fonte: We Have The Kaos in The Garden.

Magia de rigor

João Moreno diverte-se a entreter os outros, muitos e de várias idades, em festas de graúdos e miúdos.
Faz magia de primazia.
Engana-nos a todos, mesmo sobre os nossos narizes.
Brinca com uma dedicação extrema.
Jonh, o “Mágico” - como é conhecido entre amigos - mistura a magia com um calculismo invulgar.
Cria ilusões com diversos objectos, mas adora enganar com cartas, precisamente com um baralho com que recria mais de três de dezenas de ficções e quase todas com títulos, como os:
- “Ases McDonald”,
- “Crime- os dois polícias”,
- “A Carta Ambiciosa”,
- “Carta no Braço”,
- “Million Dollar Ases”...
Fiquei embasbacado com a ilusão “Carta no Braço” que com a cinza de um cigarro passaja no antebraço e “desenha” a carta previamente escolhida sem que o próprio mágico a veja.
Mas o João Moreno é capaz de fazer um conjunto de ilusões de execução primorosa que demonstra talento e certamente muitas horas de trabalho.
Para este mágico o fascínio das cartas está directamente associado ao seu gosto pelo cálculo matemático e a lógica que a própria disciplina encerra.
O Moreno merece as oportunidades dos bons profissionais. O ilusionista encontra-se no facebook com o endereço electrónico –
João_s_cp@hotmail.com ou no número GSM: 965 137 746.
José Maria Pignatelli

Discurso da Dr.ª Susana Amador - A minha dúvida.


Na Sessão Solene do XXII aniversário do Município de Odivelas, onde estive presente tinha ficado com a ideia que tinha ouvido, na parte final do discurso da Dr.ª Susana Amador, que Odivelas precisava de uma união de esforços e não de uns contra os outros.

Mas dado os últimos acontecimentos, hoje fui rever o discurso da Sr.ª Presidente da Câmara para me certificar se tinha ouvido e compreendido bem, de facto, parece que sim, ora veja:

"O nosso município precisa de todos, não uns contra os outros, mas uns com os outros, para que seja possível encontrar todas as sinergias necessárias ao desenvolvimento deste concelho.

Que este aniversário reforce em todos nós a responsabilidade social, individual e colectiva, e que isso signifique um compromisso com a melhoria da vida das pessoas, num combate diário contra a pobreza, que não pode ser uma inevitabilidade. Não nos podemos conformar, nem podemos deixar acontecer o que nos diz o verso pungente de Miguel Barbosa:

O nosso céu / era de restos de sucata / e minha mãe quando rezava /
só podia pedir / pedidos de lata.

Não queremos pois um céu de pedaços de lata, desejamos um céu bordado com as linhas da esperança, um céu de desenhos feitos do pó de estrelas e tecido com a magia do sonho colectivo, porque tal como diz Sebastião da Gama ”pelo sonho é que vamos”.

Em Odivelas perseguimos esse sonho, essa inspiração numa vontade inabalável de concretizar a utopia, materializando-a em acção diária, num entrega total e abnegada nessa missão de serviço público de que o poder local democrático se encontra investido todos os dias, a todas as horas, em todos os minutos, porque o tempo não pára nunca e não espera por nós!

Continuemos então nessa viagem colectiva, onde todos estão convocados!"


Perante isto fico com uma dúvida:

Ou a Dr.ª Susana Amador fez este discurso de forma leviana e hipócrita ou alguns dos que lá estavam ainda não o perceberam.

Se quiser ler o discurso na integra, é só clicar aqui.


"Marmeladices"

Miguel Xara Brasil, o fundador deste blogue escreveu a propósito da Marmelada de Odivelas – “Como anteriormente tinha afirmado, esta era uma semana grande para a Marmelada de Odivelas, Começou com o evento promovido pela Câmara Municipal, Associação de Comerciantes e Produtores e acabou com a Cerimónia de Entronização.
A partir de agora é importante que muitos se deixem de marmeladas e se unam esforços em prol de algo bem mais importante que é a Marmelada de Odivelas
”.
Escreveu o “post” no dia em que acabou a apresentação da Marmelada Branca de Odivelas na Loja do Munícipe, no Odivelas Parque, pelo menos a avaliar o calendário apresentado pela Câmara Municipal e no dia em que foram entronizados alguns dos associados da Confraria da Marmelada de Odivelas.
Estou completamente de acordo que agora o mais importante é o produto e o que a multiplicidade de actividades sociais, culturais e económicas que a nossa marmelada pode gerar.
Mas não será garantidamente com tantos agentes envolvidos e cada um deles a remar para seu lado, muito por força de uma quase profunda inculturação e atitudes improfícuas.
Vejamos:
- Os produtores apenas aparecem num dos projectos, o liderado pela Associação de Comerciantes de Loures e Odivelas.
- Quantos destes produtores se encontram nas duas confrarias?
- Por exemplo, quantos deles foram entronizados na cerimónia de Domingo?
- Porque razão nem todos os associados aceitaram ser entronizados?
- Que motivos levaram o Presidente da Junta de Freguesia de Odivelas a participar no evento quando, no momento próprio, não aceitou o convite para ser membro da Confraria da Marmelada de Odivelas?
- E porque não estiveram os outros presidentes de Juntas de Freguesias, todas representadas no brasão com as sete flores-de-lis?
Caro Miguel Xara Brasil já não é tempo de tapar o sol com a peneira, antes o momento de utilizar os nomes apropriados para pessoas que tentam personalizar projectos que nasceram pelas mãos de terceiros e para servir a comunidade, desenvolver e projectar uma região.
Obviamente que estas questões devem ser tratadas em sede própria, mas será difícil não virem a público quando assistimos a pessoas com responsabilidades não aceitarem criticas, utilizarem o ciberespaço para fazer ameaças veladas, algumas das vezes de forma anónima, sintoma de deslealdade para quem os elegeu...
Esquecem-se que os reinados não duram toda a vida.
Pela minha parte, não me imiscuirei de participar no(s) órgão(s) onde tenho assento por ser associado... mas confesso que deixo de acreditar na capacidade de sobrevivência destes projectos repletos de vaidosos que se aproveitam ou beneficiaram dos poucos que se esforçam por estas causas obviamente de interesse público.
Como já anteriormente o fiz, volto a afirmar que em minha casa pelo menos durante o ano não falta marmelada (como nunca faltou) e ainda se fez para poder oferecer a alguns amigos apaixonados por esta iguaria produzida a preceito e não seguindo qualquer modernização como a que surpreendentemente ouvi anunciar numa recente Assembleia Municipal.
Resta-me apelar para que se deixem de desconhecimentos e perguntem a quem sabe ou passou por semelhante processo como os produtores de ovos-moles de Aveiro, onde se foi capaz de envolver a Universidade, engenharia alimentar e Câmara Municipal para qualificar esse produto em sede europeia.
As piores coisas que podemos ter são políticos sem conhecimentos técnicos e técnicos sem habilidade política ou negociável.
São pessoas como estas que transformam o nosso País naquilo que é... e a afundar-se lentamente.
José Maria Pignatelli

28.11.10

Aqui está a prova provada!


Na passada quarta-feira no Informalidades afirmei que o Dr. Mário Máximo não tem capacidades para gerir consensos e muito menos designios municipais, hoje o Odivelas.com coloca uma noticia que comprova o que afirmei, clique aqui e veja.

A questão que se coloca é: Porque é que este executivo actua desta forma?

Confraria da Marmelada - 1ª Cerimónia de Etronização foi esta manhã.

Os primeiros Confrades da Marmelada de Odivelas já foram entronizados.

Decorreu esta manhã em Odivelas a cerimónia que entronizou os primeiros confrades da recentemente criada Contrafaria da Marmelada de Odivelas.

Foi uma cerimónia simples, mas bem organizada e carregada de simbolismo. Para além da Presidente da Associação de Confrarias, marcaram presença na qualidade confrarias madrinhas, a Confraria do Queijo da Serra da Estrela e da Chanfana, assim como o Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Odivelas, ente muitas outras pessoas e organização.

Este é mais um marco importante para a protecção e divulgação dum produto historicamente ligado ao Concelho, à Cidade, ao Mosteiro e aos Odivelenses.

Estão de parabéns todos os que tornaram possível a existência desta confraria, à qual tenho uma enorme honra e especial orgulho de pertencer desde o primeiro momento.

Como anteriormente tinha afirmado, esta era uma semana grande para a Marmelada de Odivelas, Começou com o evento promovido pela Câmara Municipal, Associação de Comerciantes e Produtores e acabou com a Cerimónia de Entronização.

A partir de agora é importante que muitos se deixem de marmeladas e se unam esforços em prol de algo bem mais importante que é a Marmelada de Odivelas.

27.11.10

Malefícios da Marmelada

Andam cada vez mais odivelenses em conflito.
A Marmelada de Odivelas tornou-se num tema para combates entre pessoas que nunca tiveram grande importância na minha terra. Sim, “minha” pois sou das poucas que nasci em Odivelas e por cá vivo.
A Marmelada de Odivelas é sem dúvida um produto que pode ser uma das atracções do concelho, juntar-se a vários acontecimentos e até dar-lhes importância.
Durante anos, foram poucos os que falaram disto. Mas num só ano já temos duas Confrarias e uma associação de comerciantes de Loures e Odivelas que registou uma marca.
E as pessoas que se envolveram nisto revelam enorme falta de cultura. Nem tão pouco cumprem regras das suas organizações.
A presidente de uma das associações (confraria) teve o distinto arrojo de oferecer um presente em nome do presidente da Junta de Freguesia de Odivelas no programa da RTP 1 - Praça da Alegria - quando esta autarquia não aceitou ser associada e confrade desta mesma Confraria. Também não se conhecem as despesas que se fazem e quem as paga ou terá de pagar.
Portanto, não compreendo o comentário ameaçador escrito no facebook pelo tesoureiro Carlos Monteiro, marido da presidente da mesma instituição, onde afirma arranjar dentistas que arrancam gratuitamente uma dentadura inteira a dois distintos cidadãos que não identifica.
Percebo claramente que tenha de proteger o “tacho”.
Como diz um amigo meu:
Vamos lá a ver se os fretes que por aí se fazem, a coberto da imagem e do nome de entidade que não têm essa razão de existir, mais não servem do que garantir o funcionamento de algum consultório médico dentista”-

Talé

Cromos da Bola - Dr. Sócrates.



Porque na quarta houve Informalidades.

Tenho por hábito escrever aqui de forma resumida aquilo que no meu entender de mais importante se fala. Esta semana por falta de tempo não tive essa possibilidade, mas houve dois pontos que mereceram a minha especial atenção:

- A questão do OTECH; fui claro, se tal como o Dr. Gil Antunes afirmou, o êxito deste investimento, depende de tornar este projecto um desígnio municipal, então tem que haver uma remodelação no executivo, pois o Dr. Mário Máximo não demonstra ter capacidade para gerir consensos.

- Falou-se de Famões, estava lá o Presidente da Junta e como não podia deixar de ser, no pouco tempo que dispus, tive que falar da dificuldade de mobilidade dentro da freguesia e das acessibilidades ao Centro de Saúde. Não obtive qualquer resposta, mas sobre o Centro de Saúde, muito em breve publicarei um filme que demonstrará claramente a todos, odivelenses e não só, do que é tenho estado há 5 anos a falar.


Nota: O Informalidades desta semana já está disponível no NO-TV.

"Estão a encobrir algo sobre atentado de Camarate"


Tal como eu e muitas outras pessoas, Freitas do Amaral pensa que Camarate pode ter sido provocado para matar "Amaro da Costa", agora, passado 30 anos, lança um livro e dá uma entrevista onde fala sobre o assunto.

D.N. - Este Fundo seria uma nova pista?

F.A. - Creio que está aí a chave do problema, porque tudo leva a crer que, se houve atentado, foi contra Amaro da Costa, que investigava a matéria. Quem se sentiu ameaçado deve ter tomado essa iniciativa, para que se concluísse o mínimo sobre a figura estranha do Fundo de Defesa Militar do Ultramar.

Clique aqui e veja a entrevista completa.

26.11.10

Dino Zoff - Il mito - Esoesgallo



A caminho da fama com marmelada

Nos últimos tempos a Marmelada de Odivelas tornou-se num tema central, mesmo de disputas variadas e motivo de publicidades diversas. Também motiva momentos mais felizes e outros infelizes. Ainda esta manhã no canal de televisão do Estado, na Praça da Alegria, serviu para publicitar um único produtor e imagine-se o próprio presidente da Junta de Freguesia de Odivelas que "mandou um presente" para Jorge Gabriel.
Mas sobre este tema não resisto em publicar um texto do cibernauta Paulo Bernardo e Sousa que, em bom rigor, se ajusta ao assunto com um humor de primazia:
"Nobres descobridores dinisianos encontraram o caminho para a fama: a Marmelada. Em caravelas levam compadres monásticos para regata tipo Sporting-Benfica marmeleiro. Uns pelos "local media" exibem caixas e caixinhas e outros pelos "national media", mostram os seus penachos ao raiar do dia. Lutas na marmelada serão sexy? Imagino o vice-rei marmeleiro enrolado com a doce tutora dos fregueses, arbitrados por Gouxabrie".

Um terço dos adolescentes tem peso a mais.


Há uns dias escrevi um post apelando à subscrição da petição com vista a sensibilizar a classe politica para o malefício que pode provocar subida do IVA, de 6 para 23%, a quem pratica actividade desportiva controlada.

Considero que o COMBATE AO SEDENTARISMO, por várias razões tem que ser uma prioridade, hoje a primeira página do D.N. também alerta para essa necessidade, veja aqui o artigo na integra.

Caso não tenha ainda subscito a petição, poderá faze-lo aqui.

25.11.10

Ferenc Puskás compilation



Confraria da Marmelada de Belém à vista?

Marmelada Branca de Belém!
Ou Marmelada de Belém Branca!
Isso mesmo, na famosa pastelaria dos Pastéis de Belém encontra-se à venda em tigelas (ou malgas como queiram) de cerâmica a Marmelada Branca com o nome de “Belém”, numa apresentação de excelência.
Valerá degustar esta marmelada branca para podermos perceber se há ou não diferenças, mas a avaliar pelos comentários a receita é a mesma que é tão repetida em dezenas de casas da Cova da Beira, precisamente entre Beira Baixa e Beira Alta, onde proliferam os marmeleiros e onde efectivamente terá nascido a que hoje chamamos Marmelada de Odivelas que é de cor branca.
Aliás, um acontecimento numa época em que o açúcar era um verdadeiro luxo apenas ao alcance da corte e de alguma fidalguia.
E agora só falta termos mais uma Confraria - a da Marmelada de Belém ou Marmelada Branca de Belém o que nem seria nenhum atentado. Odivelas já foi território do Concelho de Santa Maria de Belém em finais da década de “70” no Século XIX.
José Maria Pignatelli

Ufa!!! E lá se foi Vasco Gonçalves.

A saída das forças militares dos Comandos da Amadora chefiadas por Jaime Neves no dia 25 de Novembro de 1975 travará o processo.
O carismático líder da Revolução dos Cravos Otelo Saraiva de Carvalho, comandante do COPCON, que não deseja confrontos, cede. O PCP, que bem conhece os limites do seu poder, decide não intervir. Isolados, os outros partidos da esquerda manifestam-se, mas por pouco tempo. Cai o V Governo Provisório liderado por Vasco Gonçalves.

Fonte: Wikipedia

Sem classe e convicção

O Benfica vulgariza-se nas competições europeias.
Ontem, em Telaviv faltou-lhe a classe de outros tempos e a convicção colectiva de que está num patamar superior à equipa israelita do Hapoel.
Mostrou que não tem perfil para integrar o grupo dos dezasseis melhores conjuntos europeus. Que lhe faltou a chama e vontade que, por exemplo não foi renegada pelo Braga de Domingos Paciência, claramente fora destes meios e que soube faltar ao respeito - com humildade, diga-se - a um dos melhores “onzes” europeus e que joga numa competição nacional muito mais competitiva que a nossa...
O Benfica não conseguiu concretizar oportunidades clarividentes. É verdade. Ai Jesus que se insista no treino de pontaria, de concentração de hábitos e automatismos que se responsabilizem os atletas que auferem mensalmente fortunas que dariam para matar a fome a milhares de portugueses que não têm vergonha em os aplaudir ou ver neles um dos poucos momentos de satisfação, ao final do dia quando chegam a casa e se sentam diante dos televisores com um prato de couves com feijões sobre os joelhos para beberem algumas emoções.
Podemos perguntar de quem é a culpa?
Talvez de um conjunto de factores que, por exemplo, separam a qualidade do argentino Di Maria entre o período Benfica e o actual momento no Real Madrid. A época passada foi atleta importante nas realizações do Benfica, mas apresentava grandes dificuldades em habituar-se a utilizar da mesma forma os dois pés e a não denunciar certos movimentos, era até um jogador relativamente fácil de estudar pelos adversários. Agora é um indiscutível titular da equipa madrilena, faz o que quer da bola com qualquer um dos pés e está nas jogadas de quase todos os golos que foram marcados esta época pelo clube espanhol. Presentemente é uma tremenda injustiça falar-se apenas de Cristiano Ronaldo. Di Maria revela-se fundamental na estrutura principal da equipa que volta a ser indiscutivelmente uma das melhores do universo futebolístico, deixando mais de meia centena das estrelas da modalidade em outras paragens. Aqui quer queiramos quer não, o maestro é José Mourinho, a única estrela da companhia. Porventura esse será o segredo e dá-lhe estatuto para fazer os seus shows mais ou menos intempestivos consubstanciados em algumas verdades que só não se vêm porque gostamos de fechar os olhos.

A paciência de jogar à inglesa
E talvez lendo a mesma cartilha o jovem Domingos Paciência conseguiu fazer com que a sua equipa jogasse à inglesa – até ao derradeiro momento da partida, precisamente período que chegou para marcar e “matar o jogo”, ou seja 2 golos sem deixar o adversário respirar.
Os jogadores do Braga perceberam que o futuro na competição dependia dos factores físicos para poder evoluir na antecipação, na concentração ao segundo (maior e mais sábio sacrifício onde se associa a convicção individual e colectiva) e que o desafio se fazia entre o 1º e último apito do árbitro, aliás conceito em moda há muitos anos no futebol britânico. Portanto, jogar sempre com cabeça e nunca com o coração, deixando as emoções no balneário para depois do desafio.
Parafraseando Mourinho, o Braga desta jornada europeia actuou com alguns dos melhores praticantes do planeta, mesmo que na realidade nunca atinjam esse estatuto... porque desta vez chegaram e sobraram para triunfar sobre o Arsenal da terra de Sua Majestade.
Afinal de contas o segredo deste jogo planetário poderá estar na leitura disciplinada e correcta de detalhes simples como defende Manuel José. É uma questão de gostarmos de estudar mais ou menos e de conseguirmos corrigir o que se entende por erros cometidos.
José Maria Pignatelli

24.11.10

Franz Beckenbauer



Um país em greve.

Apaparicados/Apaparicadores.

Na vida, há muitas pessoas que gostam de ser “apaparicadas” e outras que tendem a apaparicar.

Com o passar do tempo e mediante a personalidade, a formação ou deformação e os objectivos do apaparicador, por vezes estas relações tendem a complicar-se.

É que esses apaparicodores, que em muitos casos são ciosos e gostam de se evidenciar, tornam-se verdadeiros embaraços.

Não é assim?

A propósito da Greve.


Então não é que a Assembleia da República está a funcionar e no plenário estão deputados de todas as bancadas.

Porque hoje é quarta,

informalmente, a partir das 22.00, estarei no Informalidades.

"Na sua "ronda" portodas as freguesias e depois de Caneças e Póvoa de Santo Adrião o Informalidades vai estar em Famões. Para além do painel residente (António Pedro, Graça Peixoto, Miguel Ramos e Miguel Xara Brasil), vamos ter como convidado especiais António Rodrigues, presidente da Junta de Freguesia, que falará um pouco de Famões e Gil Antunes, da Lusocapital, que falará do projecto O-Tech, Pólo Tecnológico e empresarial de Famões.A gravação e ao vivo e nela pdem participar todos quantos desejem."

Local:Salão Multiusos da Junta de Freguesia - Rua 19 de Abril.

e mais um blogue cá na Terra.


A propósito de um post sobre a marmelada descobri mais um blgue cá na Terra, Grupo de Amigos das Patameiras.

Força Patameiras!



Com licença Mr. Matheus!

GRANDES GOLOS!

FORÇA BRAGA!


Arsenal não ganha em Portugal

Braga triunfa sobre os favoritos
Os jogadores do Braga perceberam que já não existem "papões" no futebol, mesmo que isso possa beliscar as receitas dos clubes mais ricos.
Na noite de ontem deram um rude golpe nos britânicos Arsenal:
Triunfaram por 2-0;
Fizeram com que a equipa inglesa continue sem ganhar em Portugal;
Obrigam os gunners a vencer o Partizan para seguir para os oitavos de final da Liga dos campeões.
O Braga só depende da sua capacidade em ganhar no campo do Shahktar, o que não é impossível e porventura está ao alcance dos bracarenses... Até porque está por perceber como é que perderam em casa com esta equipa por 3-0. E esta terá sido a partida que poderá ter ditado o desfecho na prova.
De qualquer forma o Braga mostrou que é superior ao seu próximo adversário e apenas precisa capacitar-se de que pode ganhar a partida.
Os arsenalistas portugueses estão de parabéns, prestigiaram o futebol nacional e o treinador Domingos Paciência soma qualidades ímpares.
José Maria Pignatelli

23.11.10

Pensamento do Dia.

Há coisas que ditas em discursos ficam muito bem e os fazem muito bonitos, até os podem tornar comoventes, mas depois, incompreensivelmente, nunca são postas em prática.

Não estaremos na hora de alterar este paradigma?

O que é uma democracia? - Ponto e Virgula

Nos últimos meses tenho-me questionado sobre o que é uma democracia. E, acima de tudo, que democracia é esta que estamos a construir em Portugal.
E esqueçam os textos redigidos pelos constitucionalistas. Ao que parece são letra morta.
Depois dos conhecidos casos de tentativas de abafar a conquistada, à custa de tanto sofrimento, liberdade de imprensa… e que é um tema que me diz directamente respeito… dei por mim a ver que esta democracia que temos é-o cada vez menos. E, admito, um pouco assustada com o que constato.
Que democracia é esta em que o líder da Líbia, Muammar Khadafi, vem a Portugal e arma a tenda, literalmente, em edifícios do Estado, mais precisamente no Forte de São Julião?
Que democracia é esta em que o líder Venezuelano, Hugo Chavez, negoceia continuamente com Portugal? Ao ponto de faltarem Magalhães para as crianças portuguesas porque… foram vendidos à Venezuela?!?!
Que democracia é esta que recebe com as maiores honras de Estado o líder chinês, Ju Jintao, e assina acordos que, pelo que parece, levarão mais cedo ou mais tarde aquele país a comprar a nossa dívida?
Que preço estamos a pagar por todas estas visitas e acordos assinados?
Mas, anda tudo enlouquecido?
Como se pode negociar com ditadores e regimes que sabida, assumida e comprovadamente desrespeitam os direitos humanos? Não estão, assim, os nossos Governo e empresários a compactuar com as atrocidades por esta gente praticada nos seus países. Como se pode fechar os olhos a isto e seguir sorrindo e apertando a mão como se tudo isto fosse falsa propaganda? Como se podem ignorar os relatórios constantes da Organização das Nações Unidas, onde estes países aparecem pelas piores razões como são as que cabem dentro do chapéu “desrespeito pelos mais elementares direitos humanos” como a liberdade e o direito à expressão da opinião?!?!?!!
Não foi por esta democracia que os meus avós e pais lutaram. Não foi por esta democracia que um dos meus avôs esteve preso e foi exilado com a família em Moçambique. Não foi na promessa de uma democracia destas que eu cresci. Não é por esta democracia que eu luto em homenagem aos meus antepassados, por mim e para as próximas gerações.
Estes “políticos” metem-me nojo!!!
São a vergonha de um país e de um povo!!!

Teresa Salvado


(Texto escrito para a rúbrica "Ponto e Virgula", publicado no jornal Nova Odivelas)

Combate ao Sedentarismo (1).



A empresa da qual sou director-geral, para além de ter como objectivo os resultados ao final de cada ano, de ter uma missão bem definida, tem também, penso eu que bem assimilada na sua cultura a noção de responsabilidade social.

Ao longo de vários anos temos apoiado algumas causas e a algumas I.P.S.S., contudo desde há dois anos a esta parte, não obstante continuarmos a fazê-lo, decidimos eleger para apoiar de forma programada e continuada uma causa específica, o COMBATE AO SEDENTARISMO.

O sedentarismo é considerada a mãe da Obesidade e do Isolamento, os quais como é fácil de ver estão na origem de inúmeros problemas de saúde e sociais.

Nesse âmbito consideramos que uma das armas mais poderosas para o combater é a promoção da actividade física, assim entendemos, quer colectivamente na empresa, quer eu pessoalmente, que a intenção do governo em aumentar o IVA, de 6 para 23%, a quem pratica actividade física de forma acompanhada é descabida.

Para além dos custos financeiros e sociais daí provenientes serem elevadíssimos, esta medida é altamente prejudicial à promoção da actividade física e vai contribuir para acentuar o sedentarismo. Nesse âmbito está a decorrer uma petição on-line com o intuito de sensibilizar o governo e os deputados para esta questão.

Eu já assinei!
Três mil setecentas e sessenta e cinco pessoas também já o fizeram e gora e convido-o a si, caso concorde a assinar esta petição e a divulgá-la junto dos seus amigos e conhecidos.

Para isso basta clicar aqui.

Hoje fui à Loja da Marmelada.

Depois das notícias que nos deram conta da inauguração da “Loja da Marmelada” hoje desloquei-me ao Odivelas Parque para a visitar.

Perante o que vi só me resta dar os parabéns a todas as pessoas envolvidas pela acção de promoção da Marmelada, à Dr.ª Susana Amador e ao Dr. Mário Máximo.

Também, porque provei um quadrado de seis dos produtores, tenho que dar os parabéns aos marmeleiros, a marmelada que cada um fez estava óptima.

Johann Cruyff - Tribute



O terraço do João já tem uma rampa.

O João é um homem como outro qualquer, que por via de um acidente de trabalho, infelicidade que pode acontecer a qualquer um de nós, ficou tetraplégico. O prédio onde vive não tinha, à data do acidente e não teve durante muito tempo, uma rampa para deficientes, pelo que o João não podia sair sem que algum vizinho o ajudasse.

Depois de há mais de um ano ter alertado (eu e mais algumas pessoas) em diversos locais e daí para cá termos insistido por diversas vezes para que esta situação fosse regularizada, foi com algum satisfação que reparei que o João já pode "ir à rua" e dar as suas voltas.


Cortes para o Comércio Local.


Há dias na Assembleia Municipal fui confrontado por um deputado socialista, já não me recordo se a propósito da discussão Derrama ou do Projecto de Revitalização e Dinamização do Comércio Local, mas tenho a ideia que foi em ambos os casos, que não fazia sentido dar mais apoios as comerciantes para renovarem/modernizarem os seus espaços, pois já existia o MODCOM.

Tal situação não faz para mim qualquer sentido. De qualquer das formas, fica aqui o registo que a dotação para o MODCOM, segundo anunciou o governo, será reduzida para dez Milhões de Euros e destinados “a candidaturas aprovados não seleccionadas nas fases anteriores”.

Cromos da Bola.

Hoje ao ver Enric Cantona lembrei-me que há jogadores que sempre admirei e nunca mais vi imagens das suas jogadas e de alguns nunca mais ouvi falar.

Porque durante anos me deliciei a vê-los jogar, a partir de hoje vou publicar aqui no blogue uma rubrica “Cromos da Bola”.

Todos os dias, às 18.30, colocarei um filme de um craque diferente, ou de uma jogada, ou simplesmente, de algum momento de um jogo que por alguma razão tenha ficado na história.

Isto enquanto houver stock no you tube.


Nota: A ordem será aleatória.

Marmelada de Odivelas renasce

A Marmelada de Odivelas teve um final de dia feliz.
Uma operação de marketing muito positiva e mostrou que algumas pessoas pensaram o momento. Cuidaram da apresentação da Loja da Marmelada e suportaram-na no design das embalagens propostas, na forma e na cor que mistura a simplicidade com um toque de modernidade gráfica. São iguais para todos os produtores, apenas mudam numa das faces com a inscrição do logótipo do produtor.
Depois há quem vá manter a venda em tigela.
A apresentação também teve o condão de juntar sete produtores, cinco industriais hoteleiros e dois particulares – Pastelarias Espigas de Odivelas, El Rei D. Dinis, Forno da Cidade, Faruque, Viriato e depois o individual Bruno Figueiredo e Carolina Pinho.
A única dúvida é como se vai qualificar a marmelada porque no essencial elas são várias, muito semelhantes no paladar é uma verdade, mas com texturas diferentes.
Durante a semana podemos adquiri-las no Centro Comercial Odivelas Parque.

Talé


22.11.10

Eric Cantona - The King (with Commentary)



Cantona - Antigo craque de futebol propõe uma outra forma de reivindicação.

O ex-futebolista francês Eric Cantona colocou um vídeo na Internet no qual propõe que as pessoas retirem o seu dinheiro dos bancos para causar um colapso no sector, tendo o apelo sido visto por mais de 100 mil visitantes.

A sugestão do antigo jogador de futebol dá como prazo para a iniciativa o dia 7 de Dezembro e refere que esta pode ser uma nova forma de protesto e tornar-se uma "arma revolucionária".

No vídeo colocado no YouTube, Cantona afirma que actualmente as manifestações nas ruas não têm utilidade e sugere que três milhões de pessoas retirem o seu dinheiro dos bancos para os colapsar.

O vídeo do ex-futebolista do Manchester United, colocado no YouTube, já recebeu mais de 40 mil visitas e foram criados grupos paralelos nas várias redes sociais para apoiar a iniciativa proposta por Eric Cantona.


Fonte: Briefing

Um prisma:



Marmelada de Odivelas – Uma grande semana.

Há muitos anos que venho afirmando que Odivelas não tem sabido tirar rentabilidade de algumas das valias que tem, cheguei a escrever vários atigos sobre este assunto no final de 2005/inicio de 2006 e de “repente”, como por artes mágicas, começa-se a falar de algumas delas, como por exemplo D. Dinis e da Marmelada.

A Marmelada de Odivelas é como todos sabemos uma das grandes marcas e um produto que tem potencial para acrescentar valor económico, financeiro e cultural ao Concelho. Este produto, segundo a história, teve origem no Mosteiro de São Dinis e S. Bernardo, caracteriza-se e distingue-se por ser branco.

Se até há pouco tempo, salvo uma peque na excepção entre 1999 e 2001 e um outro “marmeleiro”, não houve neste concelho quem se preocupasse em dinamiza-lo e em rentabilizá-la, agora por questões que não merece a pena continuar a insistir, parece que finalmente há muita gente interessada em dinamizá-lo.

Vale a pena referir a título de exemplo e para ilustra o que acabei de afirmar que este ano, no mesmo dia, só não sei se à mesma hora, foram aceites o registo de duas marcas de marmelada: a Marmelada Branca de Odivelas e a Marmelada do Convento de S. Dinis de Odivelas.
Uma registada através de uma parceria feita há pouco tempo entre a Associação de Comerciantes de Odivelas e Loures/Câmara Municipal de Odivelas e outra através da também recentemente criada Confraria da Marmelada.

Esta semana, certamente por coincidência, vão ocorrer dois eventos, ambos importantes para a promoção da Marmelada. No próximo dia 28 viaidecorrera a cerimónia de Entronização da Confraria da Marmelada, a qual é detentora da marca Marmelada do Convento de S. Dinis de Odivelas e hoje é o lançamento oficial da Marmelada Branca de Odivelas, promovido pela C.M. de Odivelas, na baptizada Loja da Marmelada (Loja do Munícipe) no Odivelas Parque.

Se até aqui podemos afirmar que a “concorrência” teve pelo menos o mérito de “fazer mexer” as pessoas e com esta questão, talvez agora esteja na hora de se concertarem estratégias e colocar todos a remar na mesma direcção, a Marmelada, Odivelas e os Odivelenses só terão a ganhar com isso.

Hat-trick's da semana - 3 x 3. (Raul, Messi & Ronaldo)


RAUL





MESSI



RONALDO


Chegaram!

Às vezes acontece aos melhores, quando chegam a festa já acabou.

Vem isto a propósito da Cimeira da Nato e da compra de material que em tempos se considerou de capital importância para assegurar a sua segurança. Pese o facto de ainda faltar entregar muito deste material, segundo o D.N. os dois blindados acabaram de chegar.

Hajam Euros!

Igreja Matriz de Odivelas - Um tesouro do Concelho.




Caracterizada como um dos templos mais sumptuosos do termo de Lisboa, a igreja matriz é um templo muito antigo, reconstruído nos finais do séc. XVII e beneficiado durante o séc. XVIII.

Localiza-se perto do Mosteiro de S. Dinis, no núcleo antigo da cidade de Odivelas.

Ao cimo da dupla escadaria seiscentista, de acesso à entrada do templo, encontra-se um cruzeiro datado de 1626.

No interior deste templo rico e majestoso, a nave é ornamentada com azulejos setecentistas onde figuram cenas bíblicas. Os sete altares, são em talha dourada. A capela mor, toda revestida de mármore, de diferentes cores, tanto nas paredes como no tecto, é característica do séc. XVIII.

Decorado com painéis de azulejo do séc. XVIII, alusivos ao baptismo, o baptistério integra uma pia constituída por uma taça, possivelmente do séc. XVI, e duas pias de água de água benta, de estilo rocaille, em mármore vermelho. Na sacristia, encontra-se um lavabo de mármore do período renascentista — 1573, com uma nau esculpida.

Localização: Rua Alberto Monteiro, Odivelas.

Horário: Das 8h30 às 19h30 - Tel.: 21 931 06 48.

Eucaristias:
De 2ª a 6ª Feira - 9h00 e 18h30
Sábados - 15h30, 17h00 e 18h30
Domingos - 8h30, 9h30 e 10h30(na Igreja do Mosteiro de S. Dinis 11h30 e 18h30).

21.11.10

Blindados - Mais uns Euros para o "caraças"

A Cimeira já começou e já acabou, para além dos custo directos que ela implica, o nosso governo apressou-se para com o pretexto da dita comprar uns blindados. Ao principio considerou-os imprescindiveis para a segurança, mais tarde, quando se soube que vinham atrasados passaram a ser considerados de menor importância e agora que terminou a cimeira constatou-se que não fizeram falta nenhuma. Uma coisa é certa, os Euros que foram gastos com esta compra podiam ter sido poupados.

Gostava de ter colocado um vídeo que dá conta da notícia, mas a sua colocação aqui está bloqueada, assim se o quiser ver terá que clicar aqui.


Ronaldo, e vão mais 3.

Se tivesse marcado a outra grande penalidade seria mais um Poker.




20.11.10

Medina Carreira - Contundente.



Amizade, o que é?

Às vezes interrogo-me sobre o significado desta palavra e embora para mim seja claro o seu significado, questiono-me sobre o que pensarão outras pessoas sobre o significado da dita.

Carl Rogers diz que a amizade é a aceitação de cada um como realmente ele é. Claro que sim, isso é um facto, mas não chega. É isso adicionado de mais uma série de elementos que lá são focados, um relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo, a afeição, além da lealdade, da cooperação, da confiança e de fiabilidade.

A amizade não cai de pára-quedas, a verdadeira amizade, a profunda, vai-se construindo ao longo dos tempos e à medida que acontecem episódios que põe a nu o nosso carácter. Da amizade também faz parte: dar e receber.

Camarate volta a estar na "moda".


Há uns dia quando tentava ajudar uma pessoa que tenho por amiga e pedi a uma outra pessoa, esta, amiga de longa data, recebi uma resposta que na altura me desagradou – "tenho pena de não poder colaborar, mas já fui solicitado para tantas iniciativas sobre Camarate que já não tenho hipótese/agenda de colaborar em mais nenhuma."

Na altura, confesso que achei que era uma desculpa de “mau pagador” e pensei para mim próprio que realmente as pessoas estão cada vez mais egocêntricas. Mas não, o tempo, e não foi preciso muito, veio demonstrar-me que realmente não era uma forma de escapar a mais um compromisso, mas sim, porque a pessoa em questão deve estar realmente numa “roda viva” sobre Camarate.

É que hoje realizei, que trinta anos depois da queda do avião que transportava entre outros, Francisco Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa, está na “moda” nas livrarias portuguesas.

Vejamos: Por uma Social-Democracia Portuguesa da autoria do próprio Sá Carneiro foi reeditado; Maria do Rosário Carneiro escreveu as histórias da vida do seu irmão, Adelino Amaro da Costa - Histórias de uma Vida Interrompida; Miguel Pinheiro assina a Biografia de Sá Carneiro; Paulo Aido vai apresentar dia 1/12, As Memórias de Conceição Monteiro sobre Sá Carneiro; Freitas do Amaral também apresentará no dia 29/11 um outro livro, Camarate – Um Caso ainda em aberto.

É caso para dizer: "não há fome, que não dê em fartura."

19.11.10

A Sessão Solene de hoje.

Verificação ortográfica
Decorreu hoje nos Paços do Concelho a Sessão Solene comemorativa do XII aniversário do Município de Odivelas, na qual tive o prazer de estar presente.

No post anterior já tive a oportunidade de escrever um pequeno texto alusivo à data, mas neste evento vi algumas coisas e ouvi outras, em ambos os casos poucas, que não gostei, mas que infelizmente já me vou habituando, pior foi o que pressenti.

Espero que tenha sido um pressentimento errado.

Parabéns à Menina!

Vi esta noite algures na net, a propósito do aniversário do Concelho de Odivelas, a seguinte mensagem: Parabéns à Menina!

Ao vê-la acendeu-se a luz.

Odivelas nasceu fruto de uns pais que tinham dificuldade em ter filhos e por isso tiveram que recorrer à procriação medicamente assistida, mesmo sabendo que era uma gravidez de risco e daí o mais certo era nascer uma criança com muitos problemas.

Mas estes pais não hesitaram, foram corajosos apesar de diagnosticados alguns problemas e levaram este projecto até ao fim.

Nasceu uma criança de saúde frágil a vários níveis, os quais até eram maiores do que o inicialmente previsto, sendo que alguns foram ganhando dimensão com o passar dos anos, o que aliás se continua a verificar.

Talvez levados pela emoção do nascimento da criança, pela qual há tanto ansiavam, fizeram uma grande festa e um grande banquete, compraram os mais diversos presentes e mimaram a criança com algumas coisas muito engraçadas mas de pouca utilidade. Quando repararam, já tinham gasto mais do que podiam.

Foi assim que nasceu e foi assim a infância da menina.

Já enquanto criança, após o susto provocado por se ter gasto de mais, os pais, certamente por receio de provocarem traumas psicológicos e pela velha máxima “perdido por um, perdido por mil”, continuaram a dar-lhe alguns presentes de primeira necessidade (verdade seja dita), mas também muitos mimos desnecessários.

A criança chega agora à idade da adolescência com inúmeros problemas, mimada e com a ideia que tudo se resolve com o tempo. Talvez por essa razão, embora dê a entender que já está a olhar ligeiramente para o lado, esteja com uma convicção reforçada, daquilo que é uma das características do pensamento de todos os adolescentes: pensar que só eles é que sabem.

Por isso digo:


Parabéns à Menina! ...



... que é uma adoloscente.

Live and learn ou Manifesto de Luta

Só de Sacanagem,Elisa Lucinda



Meu coração está aos pulos!

Quantas vezes minha esperança será posta à prova?

Por quantas provas terá ela que passar? Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu, do nosso dinheiro que reservamos duramente para educar os meninos mais pobres que nós, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.

Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova?

Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?

É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.

Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam: "Não roubarás", "Devolva o lápis do coleguinha", "Esse apontador não é seu, minha filha". Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.

Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará. Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.

Só de sacanagem! Dirão: "Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo mundo rouba" e vou dizer: "Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau."

Dirão: "É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal". Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal. Eu repito, ouviram? Imortal! Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!"

Será que o vamos ver na Expo a vender?


Fonte: We have the kaos in the garden.

O que a NATO tem e não tem

“O que é que a Nato tem ?” é um artigo publicado no blogue ABC do PPM, da autoria de Paulo Pinto Mascarenhas que recorda algumas notáveis actuações da organização... mas com algumas imprecisões históricas. È como sermos adeptos de um clube quase cegamente. A Organização do Tratado do Atlântico Norte não é composta por nenhuns “meninos de coro” e muito provavelmente não é nem será nenhum bastião da democracia.

O Afeganistão não são só pedras, agricultura rudimentar, plantações de papoilas e fábricas de armas no meio do nada, muitas quase subterrâneas. Se assim fosse não estavam lá jornalistas de quase todo o mundo, até portugueses de estações e jornais que fazem das tripas coração para arranjar capacidade financeira para os lá colocar...

Porque será que lá vamos?

Temos alguma afinidade histórica com o Afeganistão?

Obviamente nenhuma!

Mas outros interesses se levantam, o dos nossos aliados. E lá no Afeganistão os dois maiores interesses estão por baixo das pedras – o gás natural principalmente e depois o petróleo.

A NATO auto disciplina-se por força dos conselhos dos “generais” que garantem ou não ao Poder Político vitórias independentemente do número de feridos e mortos do seus militares e dos civis cujos resultados têm sempre duas versões, a dos repórteres no terreno que andam por conta e risco próprio nas mãos de guias, e o das agências noticiosas ou televisões que só vão à frente de batalha escoltados por umas dezenas de militares de elite e de helicóptero. São as realidades de quem têm por detrás máquinas empresariais poderosas como o caso da CNN. No Afeganistão as operações da NATO são claramente organizadas pelos Estados Unidos e não anda por lá a libertar um país do tráfego de droga garantidamente. É preciso conhecer as causas, o povo, as carências, convicções e o terreno.

Recordo para os mais esquecidos que o Afeganistão foi recentemente o Vietname da ex União Soviética... Na data em que os Estados Unidos apoiaram os Talibã e ajudaram o seu actual inimigo público número um, Bide Laden que preparava guerrilheiros na Somália.

É perigoso esquecermos a história ainda por cima contemporânea. Também não é saudável entendermos a existência de organizações militares como fazendo parte do lado positivo da humanidade enquanto seres pensantes e responsáveis.

Garantidamente que a paz na Europa foi mantida acima de tudo por Estadistas que fazem muita falta nos tempos que correm:

§ Como os franceses Charles de Gaulle, Georges Pompidou, Valéry Giscard d’Estang, (Jacques Dellors na Comissão Europeia);

§ Os britânicos Wiston Churchill, Harald Macmillan, Edward Heath, Margaret Thatcher e Jonh Major;

§ Os germânicos da então Alemanha Ocidental Willy Brandt e Helmut Kohl;

§ O não menos importante Marechal Titto da República da Jugoslávia que tirou os Balcãs ao controlo da então União Soviética;

§ E alguns líderes dos países nórdicos que mantiveram o distanciamento necessário para recuperarem de períodos onde mais de metade da população passava enormes privações.

Sem estes chefes políticos de fortes convicções a NATO não teria qualquer importância na defesa da paz no Ocidente europeu.

E tanto assim é que, em plena guerra fria, Margaret Thatcher enviou para as Malvinas, a mais de 13 mil quilómetros, metade da sua armada que teve a capacidade de afundar 95% do poderio militar argentino, então cotado entre a quinta e a sexta marinha mais poderosa.

Mas apetece-me deixar aqui um exemplo solto: recordo que a comunicação social portuguesa projectou mais viagens e conteúdos dos conflitos do Afeganistão, dos Balcãs e das crises do Médio Oriente que algum dia fez relativamente à guerra civil em Angola ou ao conflito entre Marrocos e a Frente Polisário que aliás fica a pouco mais de duas horas de distância de qualquer voo a partir de Lisboa.

Porque será?

E para que não restem dúvidas não sou de estrema esquerda como acontece com muito boa gente que se opõe à organização e que nem sequer se revê numa reforma estratégica virada para a vertente militar ou económica da instituição.

José Maria Pignatelli

Inês promete

Inês Sousa promete. Se não ganhares o concurso do Sindicato dos Funcionários Judiciais não desanimes, não desistas e acredita em ti. Mostras ter um enorme potencial, transmites o que te vai na alma, nasceu contigo e continuará.
Talé

Sobre a cimeira da Nato.


Tem-se falado muito da cimeira da NATO, mas só por questões de segurança, do incómodo que vai causar para quem vive e/ou trabalha em Lisboa, das manifestações contra, dos anarquistas, etc., etc.. Pela questão mais importante, isto é, para que serve ou para que poderá servir esta cimeira, pouco se tem ouvido. O meu amigo Paulo Pinto Mascarenhas no seu blogue ABC do PPM escreveu hoje um post muito interessante, o qual subscrevo e aconselho a ler.

A não perder - Tubo de Ensaio - TSF

Clique para ver:

Tubo de Ensaio - TSF

Pensamento do Dia - Outono

No Outono, enquanto as folhas caiem umas atrás das outras, as visitas a este blogue aumentam a cada semana que passa.

18.11.10

A conferência Medina Careira já está publicada.


Como muitos certamente têm conhecimento Medina Carreira esteve em Odivelas a dar uma conferência sobre a actual situação do país. Nesse evento também foi claro a explicar como é que no seu entender se vai resolver o problema financeiro da grande maioria das câmaras municipais. Clique aqui e veja a conferência na integra.

Informalidades de ontem.


Como sabem, realizou-se na Póvoa onde fomos muito bem recebidos, quer pelo Sr. Mário Assunção, quer pelo David, quer pela Sandra que eram os anfitrões, logisticamente falando. Também o Sr. Presidente da Junta de Freguesia ada Póvoa, Rogério Breia foi um bom anfitrião tendo contribuído de forma positiva para enriquecer a tertúlia.

Quanto ao teor da conversa, da qual fiz um pequeno resumo, talvez de forma facciosa (falar e resumi-la com total isenção não é fácil), pode vê-la aqui.

Comentários.


Lamentamos, mas por razões que todos compreenderão, os comentários anónimos que consideremos ofensivos ou que possam melindrar a sensibilidade de alguém, não são publicados neste blogue. O mesmo se passará como é obvio com comentários que utilizem um palavreado menos próprio, mesmo que o autor esteja identificado.



Instituto de Odivelas.


Diz o meu amigo Barão que ficou "pasmado" esta manhã, mas como uma das pessoas que ele econtrou fui eu e eu, tal como ele, testemunhei o facto, o que mais pasmou e já me tinha pasmado na passada terça-feira, foi o facto de ser o motorista a transportar a mala e um saco da senhora.


Instituto de Odivelas (Infante D. Afonso)

"Fundado em 1900 pelo Infante D. Afonso de Bragança, o Instituto de Odivelas é um estabelecimento de ensino dependente do Estado-Maior do Exército que tem por fim a educação de filhas de militares, de elementos da GNR, da PSP, de pessoal militarizado e de civis. Frequentam actualmente o Instituto de Odivelas entre 292 alunas distribuídas pelos 2º e 3º ciclos e Ensino Secundário." (Fonte: site do Instituto de Odivelas)

Sendo uma Instituição que contribuí para a dignificação do Concelho, não se compreende a razão da não abertura das suas portas aos Munícipes. Estou certa que, grande parte das pessoas nascidas e criadas em Odivelas desconhecem o seu interior, tirando a parte da Igreja. Pessoalmente conheço algumas áreas das chamadas restritas, através de uma visita guiada e aberta ao público para a qual foi necessário inscrever-me antecipadamente! Apesar de ter vivido desde que nasci na zona envolvente ao Instituto, esta visita só se verificou após os meus 30 anos de idade!
Através de uma reportagem televisiva realizada há uns anos atrás para um dos programas do historiador José Hermano Saraiva, lembro-me de ter sido referido na altura que a dimensão do jardim era superior ao largo D.Dinis que circunda a entrada do Mosteiro.
O meu apelo dirige-se a quem tanto apregoa que faz tudo para colocar Odivelas no mapa, pense se não seria de oportuno e até pertinente considerar desenvolver diligências para que se efectue a abertura do Instituto ao público!

Gostaria de chamar a atenção e até de louvar que, o próprio executivo municipal está a promover junto das escolas o concurso "Empreender com História" no âmbito da tão desejada requalificação do Centro Histórico de Odivelas. Este concurso tem por base angariar novas ideias de negócio, com vista a serem implementadas no Centro Histórico de Odivelas, e em que se pretende que seja igualmente demonstrada a exequibilidade prática e potencial financeiro do projecto a apresentar.
(Novas ideias? Negócio? Para Odivelas? Onde é que eu já PENSEI sobre isto???Teria sido: Pensar Odivelas - Projecto de Revitalização e Dinamização do Comércio Local??)

Assim, pergunto eu: A abertura do Instituto ao público não serviria de uma espécie de factor impulsionador dessa fixação negocial de forma suportada e sustentada ?

Ou melhor ainda, se eu fosse detentora do capital financeiro e humano desejável para colocar em acção o(s) projecto(s) vencedor(s), não exigíria a abertura de pelo menos aos fins de semana do Instituto de Odivelas ao publico de modo a conferir alguma expectativa de sucesso a esse binómio requalificação-rentabilização do investimento, servindo de pólo de atracção?
Mas é evidente que sim!







" O Medo de devolver o voto ao povo"

Interessante este artigo de Paquete de Oliveira no J.N.

"....

Causa de má disposição.

Às vezes sentimos, sem percebermos porquê, que há pessoas que logo de manhã nos aparecem mal dispostas, não estou a falar daquelas que aparecem sempre mal dispostos, estou a falar daquelas a que por vezes acontece.

Há para isso várias razões, como por exemplo, algum mal estar relacionado com o organismo ou algum mal entendido doméstico, porém há outras causa que podem conduzir a isso:

A INSÓNIA.



Evolução Taxa de Desemprego

Assustador!

Fonte: Serviço de Estatística da Comissão Europeia (Eurostat)

Pensamento do Dia - Sobre o desemprego.


Para criar 600.000 despregados não foi preciso muito tempo, bastaram cinco anos de Sócrates, para criar 600.000 postos de trabalho quanto tempo vamos precisar?

e cinco, não tinha sido pior!



E assim Portugal deu quatro à Espanha.